Preso suposto mentor do roubo de ouro no Aeroporto

Criminosos chegaram no local com duas caminhonetes clonadas da Polícia Federal e disseram ao porteiro que realizariam uma inspeção referente ao tráfico de drogas - Foto: Kevin Constner/Divulgação/SSP-SP

Policiais do Denarc (Divisão Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico) localizaram, ao acaso, o suposto autor intelectual do roubo a uma grande carga de ouro, efetuado no Terminal de Carga do Aeroporto de Guarulhos, em julho de 2019.

Eles faziam uma investigação na região de Heliópolis, Zona Sul de São Paulo, quando souberam que Francisco Teotônio da Silva Pasqualini, o Véio, 55 anos, estava residindo em São Caetano do Sul, cidade do ABC paulista, vizinha do bairro da Capital. Questionado, o criminoso confessou a condição de procurado da Justiça. Ele é identificado com um homem que aparece nas imagens de uma reunião na qual o assalto teria sido planejado, junto com outras cinco pessoas que já estão presas.

Na ocasião, usando veículos caracterizados como viaturas da Polícia Federal, foram roubados 760 quilos de ouro, além de 15 quilos de esmeraldas e 18 relógios de luxo. Nenhuma parte da carga levada foi recuperada, por enquanto. A Polícia espera que a detenção de Véio leve à descoberta do destino do produto do roubo. Uma cogitação é que o ouro tenha sido transformado em pequenas porções para envio ao Exterior dentro de aparelhos celulares. Um quilo e meio de ouro foi encontrada com um comerciante do ramo, mas sua defesa afirma que a atividade dele é feita legalmente.

O indiciado foi conduzido à delegacia, onde foi confirmado o mandado de prisão em aberto expedido pela 6ª Vara Criminal de Guarulhos. A captura foi formalizada e o autor encaminhado ao cárcere.

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública de SP e Agência Brasil