Cresce número de empresas que contratam palestras motivacionais

Conscientes de que funcionários motivados e satisfeitos atingem um nível de produtividade muito maior e ainda podem se tornam grandes disseminadores a favor da marca para a qual trabalham, cada vez mais empresas têm investido no setor de palestras e cursos motivacionais.

Sabe-se que um dos maiores desafios das empresas é manter seus funcionários motivados no trabalho. Uma rotina cansativa, com processos de trabalho repetitivos, falhas na comunicação e problemas nos relacionamentos interpessoais podem ser alguns dos fatores que geram constantes insatisfações dos funcionários.

A Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) concluiu que 89% das médias e grandes empresas nacionais promovem palestras ao menos uma vez por ano. O número de congressos e feiras com palestras praticamente quintuplicou desde a década de 1990.

São muitos os palestrantes profissionais que passaram a ser considerados de elite e eles têm origem nos mais diversos segmentos: esportistas, empreendedores, executivos, economistas, psicólogos, negócios, entre outros. Além de nomes que já são praticamente estrelas, como os filósofos Sérgio Cortella e Leandro Karnal, Clóvis Barros Filho (educação) e Roberto Shinyashiki (medicina e motivação), outros palestrantes vêm conquistando significativo prestígio, sendo muito procurados por empresas que desejam motivar suas equipes. Entre esses, está Antônio Carlos Pereira – o Antonio CP (foto), mentor de executivos, professor de MBA da FGV, que já atuou em mais de 30 países.

Ele afirma que uma palestra motivacional pode fazer muita diferença para envolver os colaboradores, seja para prevenir a desmotivação ou para conseguir mudanças positivas no comportamento coletivo. Ressalta que os gestores são os principais responsáveis pelo desenvolvimento profissional, e até pessoal, de seus colaboradores, o que torna essencial que também participem das palestras.