Com 2.500 altas em um dia, Itália vive melhor momento da pandemia

 

De sexta-feira para sábado, a Itália registrou 2.500 altas médicas de pacientes que estavam contaminados com covid-19. É o maior número até agora desde o início da pandemia.

A quantidade de internados nas UTIs também é o menor, desde 9 de março, quando começou a quarentena: são 2.800. Em 3 de abril, eram 4.068.

Outro dado positivo é que foram aplicados 65 mil testes em um dia e apenas 5% das pessoas examinadas estavam contaminadas, o que mostra queda acentuada na gravidade da situação.

As autoridades italianas creditam os bons resultados ao acerto das medidas de isolamento tomadas, depois que houve o colapso do sistema de saúde, causando até agora 23.227 mortes.

Na Lombardia, região mais afetada, a quarentena está marcada para terminar dia 3 de maio, quando se espera que haja condições de permitir o início da volta à normalidade.