Registro Civil aponta aumento maior no número de mortes do que as atribuídas à covid-19 em SP e no Brasil

Cemitério Municipal Quarta Parada
 

O site https://transparencia.registrocivil.org.br/registros informa mês a mês a quantidade de falecimentos registrados no Registro Civil, em todo o Brasil, por estado e por cidade.

O Click Guarulhos comparou os números de 2019 com os de 2020, para aferir a real discrepância entre um ano e outro, para verificar se há coerência com os dados divulgados pelas Secretarias de Saúde estaduais e pelo Ministério da Saúde, já que diariamente há internautas questionando a veracidade dos números divulgados, dando a entender que estariam sendo inflados com objetivos escusos.

No estado de São Paulo, em março de 2019, foram registradas 23.393 mortes e em março de 2020, são 26.548; diferença de 3.155. Em abril de 2019, foram 25.310 falecimentos no estado; em abril de 2020, são 27.789; diferença de 2.479.

Somando as diferenças a maior de março e de abril, já foram 5.634 mortes a mais neste ano do que em 2019. Pelos dados divulgados pelo governo estadual, até 30 de abril havia 2.375 mortes atribuídas ao virus. Portanto, menos da metade do apontado pelo Registro Civil. Evidentemente, outros fatores podem ter contribuído para essa diferença a maior no número de mortes registradas e não só a pandemia. Porém, as autoridades da Saúde têm reiterado que deve estar havendo subnotificação, além da defasagem na liberação dos dados de exames, o que leva a crer que mais pessoas tenham morrido em consequência da covid-19 do que os números a ela atribuídos até então.

Dados do Brasil


Em todo o Brasil, em março de 2019, foram registradas 92.174 mortes e em março de 2020, são 98.629; diferença de 6.455. Em abril de 2019, foram 100.634 falecimentos no País; em abril de 2020, são 104.900; diferença de 4.266.

Somando as diferenças a maior de março e de abril, já foram 10.721 mortes a mais neste ano no Brasil do que em 2019. Pelos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, até 30 de abril havia 5.901 mortes atribuídas ao virus. Portanto, número bem inferior ao apontado pelo Registro Civil.

Da mesma forma como acontece no estado de SP, evidentemente, outros fatores podem ter contribuído para essa diferença a maior no número de mortes registradas, além da pandemia. Porém, as autoridades da Saúde têm reiterado que deve estar havendo subnotificação, além da defasagem na liberação dos dados de exames, o que leva a crer que mais pessoas tenham morrido em consequência da covid-19 do que os números a ela atribuídos até então.

Há de considerar que o Registro Civil pode levar alguns dias para atualizar os dados, o que leva a crer que a diferença possa ser ainda maior.

Números de Guarulhos

Em março de 2019, foram registradas 553 mortes na cidade e em março de 2020, são 646; diferença de 93. Em abril de 2019, foram 647 falecimentos; em abril de 2020, são 747; diferença de 100 mortes.

Somando as diferenças a maior de março e de abril, já são 193 mortes a mais neste ano do que em 2019. Pelos dados divulgados pela Prefeitura, até 30 de abril havia 68 mortes atribuídas ao virus e havia 26 em investigação. Portanto, número bem inferior ao do Registro Civil, o que leva a crer que, como tem frisado o secretário de Saúde, José Mário Clemente, esteja havendo subnotificação, além da defasagem na liberação dos dados de exames.