Promotor busca solução para colombianos acampados no Aeroporto de Guarulhos

 

O promotor Guilherme Rocha Göpfert, do Ministério Público de Guarulhos, convocou uma reunião com representantes de vários setores, buscando uma solução para as famílias de colombianos que estão acampadas no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

São pessoas de todas as idades, que estavam em vários lugares do Brasil, e querem voltar para a Colômbia. Como os voos regulares não estão operando, pediram ajudar à Embaixada de seu país. Porém, a solução oferecida, de quotizar o custo de um voo fretado, supera em muito a possibilidade financeira das famílias, que incluem crianças. O custo por pessoa seria de US$ 420 e o máximo que cogitam poder pagar seria de US$ 100. Estão se revezando em colchonetes em um espaço do saguão no andar superior do Terminal 2, em condições que não permitem o isolamento necessário durante a pandemia do coronavírus.

Para a reunião, o promotor convocou representantes do consulado colombiano, da Polícia Federal, Itamaraty, Prefeitura de Guarulhos e GRU Airport. A Assistência Social da Prefeitura já tem buscado assistir as famílias. Mas o MP quer uma solução definitiva para evitar os riscos a que os colombianos estão expostos, além de expor outros passageiros com os quais porventura tenham contato, caso venham a se contaminar.


Com informações do portal Terra e outras fontes
Foto: reprodução de vídeo do G1