Brasil atinge 438 mil infectados, 26.754 mortes e 177 mil recuperados

 

Números atualizados nesta quinta-feira, após novos resultados de exames que estavam pendentes, apontam mais 26.417 casos confirmados de covid-19, totalizando 438.238. Foram confirmadas mais 1.156 mortes atribuídas ao vírus, chegando ao total de 26.754. A proporção de mortes em relação à população é de 127 por milhão de habitantes.

O total de pacientes recuperados no Brasil é de 177.604, o que corresponde a 87,052% dos casos encerrados. As mortes representam 12,948%, o menor percentual até agora, apesar de haver significativo crescimento no número de óbitos. Ou seja, a situação é muito grave, mas é maior o aumento percentual no número de curados do que os de mortos.

No mundo, o Brasil é o segundo país em número de casos confirmados, o sexto em total de mortes e o terceiro em total de pacientes recuperados. Os casos ativos são 233.880.



Estado de São Paulo



Dados da Secretaria estadual da Saúde registram que o estado de S.Paulo teve mais 6.382 casos confirmados da doença, totalizando 95.685. Os novos exames apontaram mais 268 falecimentos, somando 6.980 em todo o Estado.

Segundo afirmou em entrevista coletiva na quarta-feira o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, se não fosse a quarentena implantada pelo governo do Estado, SP poderia ter 65 mil mortes a mais até o fim de maio. O ex-assistente do então ministro Luiz Henrique Mandetta, João Gabbardo, que agora faz parte do Comitê da Saúde São Paulo, afirma que se enganam os que criticam o isolamento social, pois se não fossem adotadas as medidas restritivas por estados e municípios, os casos de contaminação seriam muitos mais e, como o sistema de saúde chegaria ao colapso muito antes, o número de mortes seriam bem maior.

Pelos dados do site do governo estadual, Guarulhos está com 2.408 casos confirmados e 245 mortes atribuídas ao vírus. Pela estatística da Prefeitura, são 2.378 casos confirmados e 255 óbitos.