PF prende falso médico que atuava em hospital do litoral

 

A Polícia Federal no Aeroporto Internacional de São Paulo prendeu na noite do domingo (31/5), um brasileiro que atuava como médico, usando documentos de um colombiano que já exerceu a profissão no Brasil.

A PF recebeu informações de médicos que trabalham em um hospital da baixada santista, acerca das desconfianças sobre as atitudes e prescrições feitas por um colega de trabalho que atuava no atendimento a vítimas do novo covid-19. Os policiais fizeram pesquisas em fontes abertas da Colômbia e Brasil e obtiveram sucesso em contatar o verdadeiro médico, que se encontra naquele país e já havia feito boletim de ocorrência pelo furto de seus documentos.

De posse das informações e com o apoio da Polícia Militar, foi realizada diligência junto ao hospital em que o falso médico atuava resultando na prisão do indivíduo. Após a prisão do homem, que esboçou tentativa de evasão, e feita a sua identificação, os policiais federais descobriram que o mesmo já havia sido preso por atuar como professor de direito sem a devida habilitação. O homem, por meio de documentos falsos, havia obtido os registros legais que o habilitavam para o exercício da medicina. O preso foi entregue à Polícia Civil da região onde o caso foi registrado.

O suspeito foi indiciado e responderá pelos crimes de exercício ilegal da função de Medicina e falsidade ideológica.