Covid causa 700 mil mortes no mundo; recuperados são quase o dobro dos casos ativos

 

O mundo atingiu hoje a triste marca de 700.449 mortes atribuídas à covid-19, entre 18.574.074 casos confirmados. Na proporção da população mundial, são 89,9 óbitos a cada milhão de habitantes, um índice relativamente baixo, graças ao fato de que em muitos países foi muito pequena a incidência do vírus.

Os pacientes recuperados somam nesta terça-feira 11.785.711, enquanto o número de casos ativos é de 6.087.914. Nos próximos dias, prevê-se que o total de recuperados supere o dobro do de pacientes em tratamento, o que já se constata em muitos países, inclusive o Brasil, que tem 1.912.319 recuperados e 752.039 ativos.


Maioria dos países tem mais curados do que ativos

São poucos os países nos quais o número de pacientes em tratamento supera o de recuperados, o que indica tendência de início do esgotamento da contaminação.

Entre esses países está a Argentina, que teve apenas 206.743 casos e 3.863 mortes (85 a cada milhão de habitantes), mas permanece com 108.751 pacientes em tratamento, enquanto teve 94.129 recuperados.

Na Bolívia, são 54.108 casos ativos e 24.510 recuperados. Na Bélgica, um dos países com maior índice de mortes por milhão (850), há 42.866 casos ativos e 17.598 recuperados.

Outros países com número elevado de pacientes em tratamento, na proporção dos recuperados: Honduras, 36.556 x 5.854; Costa Rica, 14.542 x 4.689 e Kenia, 13.475 x 8.740.

Os Estados Unidos, epicentro da doença, o total de casos chegou a 4.883.818 e o de mortes a 159.499, índice de 482 a cada milhão de habitantes. Tem tido 20 mil novos casos e cerca de mil mortes por dia. O número de recuperados passou a superar o de casos ativos há poucos dias: são 2.455.145 recuperados e 2.269.174 ativos nesta terça-feira, 4/8.