Pessoas em situação de rua queixam-se da GCM; Prefeitura responde

 

Recebemos vídeo no qual pessoas em situação de rua, que vivem na rua Stéfano Soncini, Bom Clima, proximidades do HMU, reclamam da ação da GCM, a qual, segundo acusam, quando faz rondas pelo local, apossa-se dos pertences desses moradores, inclusive alimentos. Citam inclusive agressão, sem detalhar o que teria acontecido. A ocorrência a que se refere teria sido no dia 30/07.

Sabe-se que, em ocorrências anteriores, o local foi apontado como ponto de tráfico de drogas e as moradias improvisadas foram removidas.

Não se tem informação, entretanto, se a atitude da qual os GCMs são acusados teria a ver com essa cogitação. Nem se, caso positivo, ainda assim seria procedimento correto recolher até alimentos dos ocupantes da rua.

Enviamos o vídeo e o questionamento à Assessoria de Imprensa da Prefeitura. Indagamos se o procedimento de recolher pertences de pessoas em situação de rua é recomendado pela Corporação ou se teria sido iniciativa dos agentes.

Seguem reprodução do vídeo e a resposta da Assessoria.

Resposta da Prefeitura

“O comando da GCM informa que não recebeu nenhuma denúncia sobre esse caso, mas que os fatos envolvendo os moradores de rua apontados no vídeo serão levantados e, se confirmados, serão encaminhados para a Corregedoria para apuração e providências necessárias.

Já a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social (SDAS) esclarece que vem, desde o início deste ano, sensibilizando a população em situação de rua que se encontra no local, realizando o encaminhamento de muitos deles aos Serviços de Acolhimento Institucional, bem como aos equipamentos da Secretaria de Saúde, em parceria com o Consultório de Rua. Aqueles que se mantêm no local, são resistentes aos encaminhamentos, mas possuem vínculos com as equipes do SEAS, que são construídos atendimento após atendimento. Além disso, desconhece ações truculentas que envolva tanto equipes da SDAS, quanto equipes da Secretaria de Segurança Pública.”

Resultado da sindicância

A Corregedoria da Guarda Civil Municipal informa que apurou os fatos narrados na denúncia recebida por e-mail em 6 de agosto de 2020 (vídeo em anexo) tratada pela Comissão Sindicante no Processo Administrativo nº 28.502/2020-SASP02  e agora finalizada. Esclarece que em que pese os fatos alegados na denúncia, os documentos juntados, bem como as oitivas realizadas, a Comissão Sindicante não encontrou indícios de transgressão disciplinar praticada por integrante da Guarda Civil Municipal. Dessa forma, o Processo Administrativo nº 28.502/2020-SASP02 foi arquivado, por falta de elementos indicativos de materialidade.