Secretário estadual demite professora por comentário infeliz sobre menina no Facebook

Dados se referem a janeiro de 2020 comparados com janeiro de 2019 - Fernando Frazão/Arquivo Agência Brasil
 

O secretário estadual de Educação, Rossielli Soares da Silva, determinou a exoneração imediata da professora Eliana Nuci de Oliveira, da E.E. Frederico de Barros Brotero e E.E. Fábio Fanuchi, de Guarulhos, por causa de comentários preconceituosos que ela publicou em uma postagem do Facebook, a respeito da menina de dez anos que foi estuprada pelo companheiro de sua tia e submeteu-se a um aborto autorizado judicialmente.

“Tirar a vida de um inocente é triste demais. Criança se defende chorando para a mãe. Esta menina nunca chorou porquê?”, cita em um dos comentários. Em outro, afirma: “Não houve violência nenhuma. Ela já tinha vida sexual a (sic) 4 anos com este homem. Deve ter sido bem paga”. Outra pessoa ainda comenta: “Devia ser presa e processada”.

Rossielli informou à jornalista Mônica Bérgamo, da Folha de S.Paulo, que a exoneração se deu exatamente para que a professora não esteja perto de crianças e jovens das escolas estaduais. “É um absurdo uma profissional que deve ser educadora e defensora da infância afirmar que não é uma violência. Repúdio total a qualquer um que defenda um absurdo”, argumentou.

A professora retirou do ar suas páginas das redes sociais,
mas sua identidade foi exposta em páginas da internet que condenaram sua atitude. Não foi possível localizá-la para que
se manifestasse sobre sua demissão.


Prisão

A Polícia do Espírito Santo localizou o acusado pelos abusos em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte (MG), e o prendeu. Ele já havia cumprido pena por tráfico de drogas. Ficou preso de 2011 a 2017, quando recebeu benefício do semiaberto. Esse período coincide com o relatado pela criança como sendo o do início dos estupros, que ele admitiu informalmente ter cometido.