Escolas particulares manifestam-se por volta parcial das aulas presenciais

 

Representantes de escolas particulares de Guarulhos reuniram-se da Secretaria de Educação, manifestando-se a favor da volta das aulas presenciais.

Segundo o Click Guarulhos apurou, estavam presentes também familiares de alunos. Alguns citaram que não têm com quem deixar os filhos e precisam retomar o trabalho. Têm se valido da ajuda de parentes, mas há aqueles que não têm condições de cuidar de crianças e só o fazem por não haver alternativa.

A proprietária de um colégio disse que há pais de alunos que estão muito preocupados com as sequelas emocionais dessas crianças, há muito tempo sem convívio com os colegas e nem com outras crianças. Parte delas está ficando em casas de vizinhos e correndo uma série de riscos, por não se ter certeza do correto comportamento de quem convive no mesmo ambiente, tanto quanto a questão da proteção contra o vírus, como da preservação da integridade dessas crianças. Outras famílias têm se valido de creches improvisadas, que surgiram na pandemia, geridas por pessoas sem o devido preparo pedagógico e psicológico para acolher diversas crianças.

Questionada sobre a dificuldade de fazer com que várias crianças em sala de aula respeitem as regras de isolamento necessárias para evitar contágio com a covid-19, a educadora respondeu que o que se pretende é que a Prefeitura autorize a volta parcial dos alunos, ainda que seja o mínimo de 10%, para que as famílias que quiserem possam ter o direito de escolher deixar os filhos na escola, com todos os protocolos de segurança. “O que pedimos é que haja alternativa, que as famílias possam decidir. Quem não quiser, mantem os filhos em casa, estudando à distância. Mas as escolas estão preparadas, desde junto, para receber os alunos, com as limitações impostas pela pandemia”, explicou.

Uma comissão de manifestantes foi recebida pela subsecretária de Educação, Fábia Costa, pelo secretário de Saúde, José Mário Clemente, e pelo secretário de Governo, Edmilson Americano.

O Click Guarulhos encaminhou pedido de resposta à Assessoria de Imprensa, indagando o que ficou definido na reunião e o que o que o prefeito Guti pensa a respeito, já que, pelas normas do governo estadual, cabe às Prefeituras essa decisão.

RESPOSTA DA PREFEITURA

Em relação à reunião agendada com representantes das escolas particulares de Guarulhos na manhã desta sexta-feira (18), da qual participaram os secretários José Mario Stranghetti Clemente (Saúde) e Edmilson Americano (Governo), a subsecretária de Educação, Fábia Costa, o presidente da Associação das Escolas Particulares de Guarulhos, Wilson Lourenço Jr., além de 20 escolas particulares do município, a Prefeitura de Guarulhos se posicionou que o momento ainda não é seguro para a retomada das aulas presenciais.


A Secretaria de Educação ressalta que continua dialogando frequentemente entre as partes e permanece aguardando e acompanhando o controle da pandemia. Conforme decreto municipal, as aulas seguem suspensas até o dia 30 de setembro, inclusive nas escolas particulares, quando uma nova definição, no caso de prorrogação ou não do início das aulas, será divulgada.