Nakashima divulga nota desistindo de concorrer à Prefeitura

 

O deputado Márcio Nakashima divulgou Nota de Esclarecimento, afirmando que não irá concorrer à Prefeitura de Guarulhos neste ano. No texto, a seguir reproduzido, reclama de a ata da Convenção ter sido registrada na Justiça Eleitoral sem seu consentimento. Pelo que pudemos apurar, como ele havia assinado a ata, a direção local do PDT entendeu por efetuar o registro da chapa, como uma forma de pressionar o deputado a manter a candidatura.

Tendo em vista a aproximação de Nakashima com a candidata do PSDB, Francislene Corrêa, se dependesse dele, aceitaria ser candidato a vice na chapa tucana, embora ela seja próxima do governador João Dória, cuja gestão é bastante criticada por ele em sua atuação na Assembleia Legislativa. Outro fator: a linha do PDT nacional é distante da do PSDB, partido ao qual o presidenciável Ciro Gomes é crítico contumaz. Aliás, o grupo PDO (Parlamentares em Defesa do Orçamento), do qual Nakashima faz parte, é quase todo formado por aliados do presidente Bolsonaro, o que também destoa da linha do PDT, mas esse é apenas um detalhe, já que o grupo é suprapartidário.

Resta aguardar que o PDT se manifeste sobre como ficará sua participação na eleição municipal de Guarulhos. Terá a sindicalista Sandra Santos como candidata à Prefeitura? Ou ela será vice de outro nome do partido, Armando Matos, talvez? E também como será o comportamento do partido se o deputado Márcio Nakashima apoiar a candidata do PSDB em vez de cerrar fileiras em torno de quem estiver postulando a Prefeitura pelo PDT.

Segue a reprodução da Nota de Esclarecimento divulgada pela Assessoria do deputado:


NOTA DE ESCLARECIMENTO

Após inúmeras reuniões com a direção do PDT cheguei à conclusão de que não serei o representante do partido nestas eleições, fato comunicado ao presidente interino da executiva municipal, Josinaldo Cabeça, no último dia 21/9.

Para minha surpresa, vi noticiado na imprensa hoje cedo que a minha candidatura havia sido registrada. Sem minha autorização e sem ao menos ser comunicado.

Agradeço às inúmeras mensagens de apoio vindas da população, de militantes e lideranças partidárias que viram em meu nome a oportunidade de escrever uma nova história neste município nas próximas eleições. A verdade é que, no meu íntimo, este nunca foi o real desejo deste momento.

Em 2018, assumi um compromisso com 38.081 pessoas de 577 municípios que a mim confiaram representá-las na Assembleia Legislativa de São Paulo, cujo mandato venho cumprindo sem medir esforços. Neste um ano e meio de trabalho apresentei 27 Projetos de Lei, tive votação decisiva em pautas importantes, venho lutando contra medidas que considero nefastas ao povo, fiscalizando e denunciando todas as supostas irregularidades. Exercendo o meu dever constitucional. Sem amarras. Sem medo.

Senti-me honrado ao ver o peso competitivo do meu nome perante a sociedade guarulhense, mas não posso me furtar ao compromisso outrora assumido com a população paulista.

Avaliei profundamente todas as questões que envolvem um processo eleitoral desta magnitude, já prejudicado por um período de pandemia em que o curto espaço de tempo aliado às discordâncias juntos ao diretório municipal de Guarulhos são obstáculos quase intransponíveis. E não irei improvisar.

Após muito refletir, cheguei à conclusão de forma ética, sem ferir os princípios ideológicos de não assumir uma disputa neste momento.

Tomo essa decisão em respeito à minha história, ao meu partido e, principalmente ao povo que a mim confiou o mandato de deputado estadual.

Márcio Nakashima