Com 24 milhões de recuperados, mundo aproxima-se de 1 milhão de mortes por covid

 

O mundo atingiu nesta sexta-feira, 25/9, o total de 32.758.989 casos confirmados de covid-19, dos quais 24.173.040 pacientes conseguiram recuperar-se e 7.592.514 permanecem em tratamento. O número triste é que as mortes atribuídas à doença soma 993.435; como tem havido mais de 5.800 óbitos por dia, é provável que neste fim de semana se chegue à marca de 1 milhão de vidas perdidas para o vírus. A proporção diante da população mundial, 127,4 a cada milhão de habitantes, parece matematicamente baixa. Porém, para as famílias enlutadas e seus amigos, cada vida é que conta e não as estatísticas.

Brasil

Com 4.692.579 casos confirmados de contaminação, o Brasil atingiu 140.709 mortes atribuídas à doença. O total de pacientes recuperados é de 4.040.949 e o dos que estão em tratamento, 510.921, patamar próximo do verificado há três meses. Houve momentos nos quais o país teve mais de 800 mil pessoas se tratando da doença.

Na proporção da população, são 661 óbitos a cada milhão de habitantes, o que coloca o Brasil na sétima posição, distanciando-se a cada dia do oitavo, Chile, e aproximando-se da Bolívia (666) e da Espanha (668). Na América do Sul, o país mais atingido proporcionalmente é o Peru, com 968 óbitos a cada milhão de habitantes.

Conclusão

O vírus continua circulando e a cada dia mais pessoas abandonam as medidas de proteção, assumindo o risco de contaminar-se e de transmitir o vírus. Os bares estão lotados, demonstrando que muitos já não estão preocupados em se preservar. Não por acaso, a faixa etária com mais casos confirmados é entre 30 e 39 anos, embora a de maior incidência em mortes seja a de maiores de 60 anos.