Secretário da Educação afirma que aulas presenciais não contaminaram alunos

Criança levanta a mão ao lado de outros alunos em sala de aula da escola Thomaz Rodrigues Alckmin, no primeiro dia de retorno das escolas do estado de São Paulo para atividades extracurriculares em meio ao surto de coronavírus (COVID-19) em São Paulo, Brasil Outubro 7, 2020. REUTERS / Amanda Perobelli
 

Em coletiva na quinta-feira, 5, o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, afirmou que nas cidades onde foram retomadas as aulas presenciais na rede pública não houve contaminação de alunos pelo coronavírus.

O governo estadual autorizou em setembro a volta das aulas presenciais nas cidades que já estivessem há um mês na fase amarela, deixando a critério dos prefeitos decidir pela volta ou não dos alunos às escolas.

Na rede pública, segundo dados da Secretaria de Educação, 904 escolas estaduais reabriram em 219 municípios, o que representa 17% do total das 5.100 escolas.

Rossieli citou que apenas 16 alunos foram diagnosticados com a doença, foram isolados e verificou-se que haviam se contaminado fora do ambiente escolar.

O secretário anunciou que o ano letivo em 2021 iniciará na primeira semana de fevereiro, sendo mantidas as férias de janeiro. No período de recesso, serão oferecidas atividades de apoio aos alunos, com foco em estudantes do 3º ano do ensino médio.