Live abordará a apneia obstrutiva do sono nesta terça-feira

Matéria Distúrbios do sono | Click Guarulhos
 
Em 24 de novembro, às 19h, a Associação Paulista de Medicina (APM) realiza a live “Sleep Talk: Manejo e Seguimento da Apneia Obstrutiva do Sono”. A pauta central será o tratamento e seguimento da doença, abordando diferentes opções terapêuticas e desafios que podem surgir durante o acompanhamento.

A apneia obstrutiva do sono é caracterizada pela obstrução completa ou parcial recorrente das vias aéreas superiores durante o sono. É uma doença crônica e as repercussões na saúde física e mental justificam o tratamento, principalmente nos casos moderados e graves.        

As palestras serão das especialistas Tatiana Vidigal e Fernanda Haddad, ambas otorrinolaringologistas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Serão abordados os avanços no tratamento da apneia obstrutiva do sono nos últimos anos, tanto nas medidas gerais quanto no tratamento específico, bem como a perspectiva de novos tratamentos.

“Medidas comportamentais, como a manutenção de horários regulares de sono, evitar o consumo de bebida alcoólica próximo ao início do sono e o controle do peso são orientações gerais para todo paciente com apneia obstrutiva do sono”, explica a coordenadora da live, a médica Erika Treptow, especialista em Medicina do Sono e Pesquisadora do Instituo do Sono.

Entretanto, muitas vezes é necessário o tratamento específico que inclui a terapia posicional, o uso do aparelho de avanço mandibular ou dos aparelhos de pressão positiva na via aérea, as cirurgias de via aérea superior, a cirurgia craniomaxilofacial, entre outros.

Ainda segundo Erika Treptow, o tratamento atual é realizado de maneira individualizada, que leva em consideração os fatores fisiopatológicos, as preferências do paciente e a experiência do profissional para determinar qual a melhor terapêutica. Além disso, o acompanhamento dos pacientes é necessário para o reconhecimento precoce de dificuldades com o uso dos dispositivos, efeitos colaterais e outros fatores que possam impedir uma boa adesão ao tratamento. Preconiza-se que o tratamento da apneia obstrutiva do sono seja realizado por uma equipe multidisciplinar, que pode incluir profissionais de diferentes áreas da saúde como a medicina, odontologia do sono, fisioterapia, fonoaudiologia e psicólogos.

A live do dia 24 de novembro acontecerá pelo instagram da APM (@apmestadual) e terá uma discussão no final com espaço aberto para perguntas e respostas.