Black Friday também é para os pequenos

 

Há dúvidas com relação à origem do termo Black Friday, mas seguramente nada tem de pejorativo em sentido racial. Uma corrente afirma que policiais norte-americanos o utilizaram para referir-se à dificuldade de controlar a confusão que tomava conta das ruas numa sexta-feira de novembro na qual as lojas praticavam altos descontos nas mercadorias, tendo como parâmetro termos como o “Black Death”, a Peste Negra.

A ideia de uma data específica para desovar estoques das lojas e incentivar a fabricação de novos produtos surgiu nos Estados Unidos da América no início do século XX, em que, após o dia de Ação de Graças, a população corria para fazer as compras de final de ano. Porém, a Black Friday tornou-se mais movimentada e popularizou-se em outros países a partir de 2001.
Em Guarulhos, a data motiva poucos comerciantes. Procurados pela Weekend, vários disseram que não iriam aderir, porque a data ficou um tanto prejudicada por uma ou outra grande rede que alterou os preços dias antes para praticar grandes descontos, levando os consumidores a concluir que estavam sendo enganados. Esses empresários preferem, então, focar na qualidade do atendimento, buscando praticar os menores preços possíveis, dentro da realidade do mercado atual.

Uma exceção é Ótica Stella Maris, que está fazendo promoções com armações japonesas e com lentes. Outra é a Vegus Construtora, que colocou em prática uma promoção com descontos de até R$ 100 mil, na compra de um apartamento no empreendimento The Brick, na Vila Augusta, durante todo o mês de novembro.

Também para os pequenos

O Sebrae-SP e a Cielo promoveram o evento “Seu negócio pronto pra Black Friday’”, visando propiciar aos pequenos empresários conhecimentos para que pudessem também participar dessa data, girando estoques e podendo fazer novas encomendas às indústrias.Um das palestras esteve a cargo de Mario Casasanta, vice-presidente de canais, terceiros e parcerias da Cielo. “A Black Friday é para o pequeno empreendedor, sim, é para o médio sim. Nós somos capazes e já provamos isso. Em um ano como este, o Brasil está começando a retomada graças à força e à coragem dos pequenos e médios empresários do País”, elogiou. Além disso, trouxe dados que demonstram o quanto essa data torna-se cada vez mais importante no calendário das empresas. “Em 2019, o e-commerce faturou R﹩ 3,2 bilhões e a expectativa para este ano é que esse valor aumente ainda mais. Outra informação importante é que uma pesquisa recente mostrou que a confiança dos clientes brasileiros na Black Friday está subindo. Vale lembrar que há alguns anos existia uma desconfiança com relação a essa data”, comentou.

As técnicas na hora de vender

Hugo Hoch, consultor do Sebrae-SP, apresentou algumas técnicas de vendas que podem ser úteis. Ao abordar sobre a persuasão na hora de fechar negócios, Hugo deixa claro que isso não é algo ruim. “Hoje não tem mais espaço para Black Fraude, como alguns clientes chamavam. Quando falamos de persuasão e convencimento, parecem palavras muito ruins, mas são termos corretos, porque a negociação passa por esse momento de convencimento. A venda não é enganar o cliente, mas sim auxiliá-lo a tomar uma boa decisão”. O consultor também deixou a dica para a hora de se comunicar com os clientes. “Pessoas não compram produtos ou serviços: elas compram os benefícios que isso traz. Então não foque no seu serviço ou no seu produto, mas a grande questão é o motivo do cliente fechar negócio com a sua empresa. Perceber essa questão do benefício muda completamente a comunicação e a promoção”, explicou ele.

Black Friday para todos

Um dos painéis foi comandado por Edson Sousa Jr., gerente de soluções do Google para clientes, que apresentou motivos para os empreendedores fazerem parte da Black Friday. Um dos motivos levantados por Edson foi o crescimento de outras datas sazonais em 2020. “As datas comemorativas são muito importantes para o varejo. Neste ano, a Semana do Consumidor foi mais forte, a Páscoa, o Dia das Mães e o Dia dos Namorados também foram mais fortes no e-commerce. O que leva uma expectativa para que a Black Friday seja a maior data do ano”, opinou. Edson citou uma pesquisa do próprio Google sobre o que os clientes esperam das empresas para a Black Friday. “A pesquisa foi realizada em agosto, e o que aparece como benefícios mais importantes estão o parcelamento, o frete grátis e os descontos para pagamento à vista. Logo depois vem a preocupação com a segurança nas compras online”, citou o gerente.