Servidores de UBSs criticam critério de vacinar só quem trabalha em hospital

Coronavac
 

Servidores da Secretaria municipal de Saúde que atuam em Unidades Básicas de Saúde queixam-se de não terem sido incluídos na primeira fase de vacinação contra o coronavírus.

Uma internauta afirma que diariamente atende dezenas de pessoas com suspeita de covid-19, muitas das quais têm o diagnóstico confirmado. “Estamos na linha de frente; UBS é o primeiro lugar que os pacientes procuram. Não é questão de egoísmo. Todo mundo precisa da vacina, mas entendemos que o pessoal das UBSs precisa mais do que quem trabalha em hospital, porque eles têm todo aparato que nós não temos”, desabafa, inconformada com o fato de médicos e funcionários de hospitais particulares estarem sendo vacinados, ainda que não atuem diretamente com pacientes de covid-19.

Guarulhos recebeu só 13.680 doses da vacina chinesa Coronovac, entre 1.357.640 que couberam ao Estado de S.Paulo das 6 milhões que foram importadas. Como cada pessoa precisa de duas doses, será possível vacinar apenas 6.840 profissionais da saúde.

O Instituto Butantan aguarda autorização da Anvisa para distribuir outros 4,8 milhões de doses, produzidas no Brasil a partir do princípio ativo trazido da China. Nesta sexta-feira, é aguardada a chegada de 2 milhões de doses da vacina da Oxford/Astra-Zeneca, produzida na Índia. Não se tem informação, porém, de quantas dessas poderão vir para Guarulhos.

O Click Guarulhos enviou à Assessoria de Imprensa da Prefeitura questionamento sobre o critério de priorizar os hospitais em detrimento do pessoal das UBSs e se a quantidade de doses destinada aos hospitais atenderá apenas quem atua diretamente com pacientes.


QUANTOS SÃO?

Apuramos que na área da saúde, incluindo controladores de acesso, pessoal de cozinha e limpeza, são 32 mil trabalhadores a serem vacinados em Guarulhos. Além deles, devem ser vacinados prioritariamente os indígenas que vivem em aldeias, que são pouco mais de 300 na cidade. Portanto, 32.300 aproximadamente. Considerando que são necessárias duas doses, Guarulhos precisaria ter recebido 64.600 doses, quase cinco vezes o que recebeu.