SP recebe 2ª remessa de insumos do ano para produzir mais 8,7 milhões de doses da vacina do Butantan

 

São Paulo acompanhou nesta quarta-feira (10) a chegada do segundo lote do ano de matéria-prima para a produção nacional da vacina contra o coronavírus, desenvolvida em parceria internacional com a biofarmacêutica Sinovac.

A carga chegou ao Aeroporto Internacional de Guarulhos às 7h20, trazendo 5,6 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) que permite a produção de 8,7 milhões de doses na fábrica do Butantan. A carga foi transportado pela empresa aérea TAP e saiu da China na terça (9), com escalas na Finlândia e Portugal.

No último dia 4, o Butantan recebeu um carregamento com 5,4 mil litros de IFA para a produção de 8,6 milhões de doses que começam a ser entregues no final de fevereiro. Após a produção local, as vacinas passam por rigorosa inspeção de controle de qualidade antes da liberação para uso no SUS (Sistema Único de Saúde).

O Butantan também já solicitou uma nova remessa de 8 mil litros de IFA para a Sinovac. O objetivo é acelerar ainda mais a produção de novas vacinas na capital paulista.

Até agora, o Governo de São Paulo e o Butantan já entregaram 9,8 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde, que coordena o PNI (Programa Nacional de Imunizações). Em janeiro, foram 6 milhões no dia 17, outras 900 mil no dia 22 e mais 1,8 milhão no dia 29. No dia 5 de fevereiro, outras 1,1 milhão de doses. “Estamos em um momento muito especial que é a retomada do recebimento dos insumos. É ele que vai garantir que a gente possa vacinar mais os brasileiros e outras faixas etárias”, falou Gorinchteyn.

O atual acordo entre o Butantan e o Ministério da Saúde prevê a entrega de 46 milhões de doses até o final de abril, além de outras 54 milhões de vacinas com prazo a definir. “Com o lote que chegou na semana passada, começamos domingo a produção. 600 mil vacinas estão sendo produzidas por dia e agora não paramos mais até completar as 46 milhões, o que deve acontecer até abril”, falou Dimas Covas.

O Butantan também negocia com a parceira chinesa a liberação de 20 milhões de doses extras para garantir a vacinação de toda a população adulta do estado.