Pfizer espera avançar negociações com governo brasileiro após Anvisa aprovar vacina

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso amplo da vacina produzida pelo laboratório da Pfizer/Biontech, nesta terça-feira (23). Este é o primeiro registro amplo e definitivo para imunizante contra o coronavírus aprovado pela agência reguladora no Brasil.

Segundo a Anvisa, a vacina da Pfizer apresenta segurança, qualidade e eficácia comprovadas e atestadas pela equipe técnica da agência. Em nota, o diretor-presidente da Anvisa afirma que o imunizante passou por um período de dezessete dias de análise pela Gerência-Geral de Medicamentos e é esperado que novas vacinas sejam aprovadas em breve.

Até o momento, somente a Coronavac e o imunizante de Oxford tinham recebido a aprovação para o uso emergencial no país.

Confira nota da Anvisa na íntegra:

Como Diretor-Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informo com grande satisfação que, após um período de análise de dezessete dias, a Gerência Geral de Medicamentos, da Segunda Diretoria, concedeu o primeiro registro de vacina contra a Covid 19, para uso amplo, nas Américas.

O imunizante do Laboratório Pfizer/Biontech teve sua segurança, qualidade e eficácia, aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro.

Esperamos que outras vacinas estejam em breve, sendo avaliadas e aprovadas.

Pfizer aguarda negociação com o governo brasileiro

A Pfizer diz aguardar a conclusão da negociação com o governo brasileiro para a compra das vacinas.

“Desde o início, trabalhamos em parceria com a Anvisa, apresentando documentos e informações, para que a avaliação de nossa vacina ocorresse no menor prazo possível, levando em consideração todas as etapas que esse processo exige. Ficamos muito felizes com a notícia da aprovação e gostaríamos de parabenizar a agência pela celeridade e profissionalismo que demonstrou em todas as etapas desse processo”, disse Marta Díez, presidente da Pfizer Brasil, em comunicado à imprensa.

“Esperamos poder avançar em nossas negociações com o governo brasileiro para apoiar a imunização da população do país”, complementa Marta.