Pazuello detalha novas ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19 em conjunto com Conass e Conasems

 

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, apresentou nesta quinta-feira (25/02) novas ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Brasil. As medidas foram acordadas junto com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

“Estamos enfrentando uma nova etapa dessa pandemia. A velocidade com que a contaminação acontece em pontos focais pode surpreender o gestor em termos de estrutura de apoio. Nós precisamos estar alertas e preparados”, destacou o ministro

Reforçando que o Sistema Único de Saúde (SUS) é tripartite, Pazuello detalhou a articulação feita pelo Governo Federal com as gestões estaduais e municipais para combate à doença.

“Estamos anunciando três grandes ações para enfrentar essa nova etapa da pandemia: o atendimento imediato nas Unidades Básicas de Saúde, a estruturação da capacidade de leitos clínicos e de UTI e a vacinação”, afirmou.

Sobre a imunização dos brasileiros, o ministro reforçou que “nós teremos capacidade de vacinar a metade da população vacinável do país até a metade do ano. E a outra metade até o fim de 2021”.

O presidente do Conass, Carlos Eduardo de Oliveira Lula, destacou o esforço do Ministério da Saúde para garantir leitos de UTI em todo o Brasil: “A partir de agora, o pagamento será mensal, de acordo com o número de leitos habilitados. O Ministério da Saúde também assumiu o compromisso de pagamento dos leitos de janeiro e fevereiro”, disse.

Já o presidente do Conasems, Willames Freire Bezerra, pediu que a população siga tomando as medidas de higiene e de proteção para minimizar a transmissão do coronavírus.

“Vamos voltar a orientar a população localmente que precisamos isolar os contaminados, seguir os hábitos de higiene e proteção das nossas famílias e, acima de tudo, vacinar os grupos prioritários”, afirmou.