Marie Curie, Além do Mito chega ao Curta!

 

A física polonesa Marie Skłodowska Curie foi um dos maiores nomes da ciência, sendo sobretudo pioneira entre as mulheres cientistas. Sua trajetória é contada na cinebiografia “Marie Curie, Além do Mito”, uma produção da ARTE France dirigida por Michel Vuillermet, que agora chega ao canal Curta!, que pode ser visto nos canais 556 da NET / Claro TV, 75 da Oi TV e 664 da Vivo Fibra, além de em operadoras associadas à NeoTV. O filme também está no acervo do Curta!On, o novo clube de documentários do Curta!, no NOW da Claro/NET.

O filme vai desde o nascimento de Curie, na Varsóvia de 1867, até a sua morte — por anemia aplástica, uma doença geralmente causada por exposição à radiação — e seu sepultamento no Panthéon francês. Entre as suas conquistas estão a descoberta da radioatividade e os elementos químicos polônio e rádio, o que lhe rendeu dois prêmios Nobel — um de Física, em 1903, e outro de Química, em 1911. Ela foi a primeira mulher a ganhar esse prêmio, e, até hoje, é a única pessoa condecorada com o Nobel em dois campos distintos da ciência.

Por trás dessa lenda da ciência, estava uma pessoa discreta, que precisou vencer barreiras em uma sociedade em que mulheres eram predestinadas a cuidarem de casa. Trabalhou como professora, juntando dinheiro para ir a Paris e prosseguir com seus estudos, ingressando na universidade, onde se destacou dentre os demais alunos por seu brilhantismo.

“Não é só por ser mulher que ela transgride os papéis sociais tradicionais, mas também por encarnar valores que eram considerados antifranceses”, comenta a filósofa e historiadora Bernadette Bensaude-Vincent, em uma das passagens do documentário.

No fim do século XIX, conheceu seu marido, Pierre Curie, físico francês com quem dividia seu interesse por ciências naturais e com quem teve duas filhas: Irène e Ève. Pierre morreu jovem, poucos anos depois, e, a partir de então, a vida amorosa e familiar de Marie Curie também passou a ser tema de páginas de jornal — ainda que fosse uma das físicas mais importantes de sua época, a primeira mulher a lecionar na Sorbonne Université.

O filme descreve a importância de Marie Curie para a ciência moderna e para o nosso próprio modo de pensar, e também mostra as delicadezas e desventuras de sua vida pessoal, por meio de fotografias, vídeos e cartas. Traz, ainda, entrevistas com admiradores e cientistas contemporâneos, como a física nuclear Hélène Langevin-Joliot, neta de Marie Curie.

Veja também

Famílias de crianças internadas no HMCA recebem kits de higiene pessoal

O Fundo Social de Solidariedade de Guarulhos distribuiu nesta sexta-feira (9) 120 kits de higiene pessoal às famílias das crianças internadas no Hospital...