Governo de SP interrompe mais festas e aglomerações no estado

 

Pela segunda noite consecutiva, membros das Polícias Civil e Militar, do Procon-SP e da Vigilância Sanitária estadual realizaram ações em todo o estado para fiscalizar o cumprimento às normas restritivas do Plano SP vigentes desde a zero hora deste sábado.

Policiais civis do DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas) detiveram, por volta das 23h deste sábado (6), 11 pessoas envolvidas na realização de uma festa clandestina na rua Canindé, na Capital. A ação contou com agentes da Vigilância Sanitária, Procon e do Corpo de Bombeiros.

O local do evento, um imóvel de dois andaras, abrigava no piso superior um salão onde estavam concentrados cerca de 175 convidados, sem qualquer distanciamento social, uso de mascaras ou medidas de caráter preventivo para conter a disseminação do vírus da COVID-19. Os policiais do GARRA, responsáveis pela averiguação da denúncia, encontraram cinco moças que operavam máquinas de pagamentos com cartões magnéticos, o responsável pela organização do evento, o representante da casa de eventos e mais quatro seguranças, sendo todos qualificados na ocorrência como autores. Em pesquisa no banco criminal, um dos seguranças foi identificado como foragido da Justiça, pelo artigo 21 da contravenção penal.

As ações de fiscalização ocorreram em diversos pontos de São Paulo para evitar possíveis aglomerações, festas clandestinas e pancadões. Com todas as regiões do estado incluídas na fase vermelha do Plano São Paulo, o reforço da fiscalização tem como objetivo evitar a propagação do novo coronavírus.

Entre a noite de sexta e a madrugada deste domingo, a Vigilância Sanitária estadual inspecionou pelo menos 97 estabelecimentos na capital por descumprimento das normas de funcionamento e de circulação em todas as regiões da cidade. Foram autuados 15 locais devido a aglomerações e funcionamento em desacordo com as normas.

As equipes do Procon-SP, por sua vez, vistoriaram 158 locais e autuaram 15deles por descumprimento das normas.

Desde a última sexta-feira (26), os órgãos de fiscalização do governo do estado tem intensificado as ações para cumprimento ao toque de restrição e, a partir da zero hora deste sábado, ampliou ainda mais estas ações diante da regressão de todo estado à fase vermelha do Plano São Paulo.

O cidadão pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não-essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também pelo site do Procon-SP www.procon.sp.gov.br ou Centro de Vigilância Sanitária secretarias@cvs.saude.sp.gov.br