quinta-feira, 28 outubro 2021
- PUBLICIDADE -
InícioCIDADESAÚDECovid-19 pode desenvolver trombose, diz especialista em cirurgia vascular e endovascular

Covid-19 pode desenvolver trombose, diz especialista em cirurgia vascular e endovascular

A trombose é a formação de um coágulo no sangue que obstrui ou dificulta a circulação de um vaso sanguíneo e pode afetar diversos locai a depender do quadro clínico, sendo mais identificado nos membros inferiores.

Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia (SBAVC), 39% dos médicos atenderam pacientes com trombose como sequela da infecção pelo coronavírus. Como principais sintomas, o paciente pode sentir dores, inchaços, sensações de queimação, limitações dos movimentos e entre outros.

Com os avanços na medicina a respeito do Covid-19, fica cada vez mais claro que a doença se inicia no sistema respiratório e depois desloca-se para outras partes do corpo.  O médico especialista em cirurgia vascular e endovascular Robert Guimarães, esclarece as principais dúvidas.

Porque o Covid-19 ajuda no desenvolvimento da trombose?

A infecção por Covid-19 aumentar o risco de trombose vascular, causando anormalidades na coagulação do sangue que desenvolve uma inflamação na parede dos vasos sanguíneos. Isso faz com que haja uma formação de coágulos de sangue e, consequentemente, a trombose.

Em alguns casos é possível ter sinais da doença?

Após o Covid-19 alguns pacientes apresentaram fadiga, dor muscular e níveis elevados de enzimas musculares, que podem estar relacionados à inflamação e danos musculares causados pelo vírus. Quando há suspeita de trombose pós infecção, o ultrassom Doppler é o exame mais indicado, por ser rápido e menos invasivo.

Como são os tratamentos da trombose pós-covid?

O procedimento realizado é o mesmo da trombose desenvolvida por outras causas, com uso de anticoagulantes ou, dependendo do estado do paciente,  procedimento cirúrgico para desobstruir a veia afetada.

É possível ter complicações depois do tratamento?

É chamado de síndrome pós-trombótica, uma complicação que pode ocorrer após o tratamento da trombose, que atinge em torno de 20 a 50% dos casos. Os sintomas podem variar entre os indivíduos desde um inchaço leve dos membros, dor, fadiga e até a formação de úlceras/ lesões na pele. Geralmente se manifestam dentro de 3 a 6 meses, mas podendo ocorrer em até 2 anos ou mais.

 É possível evitar a Trombose?

Há medidas não farmacológicas como, evitar imobilização prolongada realizando pequenas caminhadas, evitar o sedentarismo realizando atividades físicas, beber bastante água, parar de fumar, desenvolver uma alimentação equilibrada e uso de meias elásticas quando indicada pelo médico.

Em alguns casos, quando há um risco maior de trombose, faz-se tratamento com medicamentos anticoagulantes de forma profilática que vão ajudar na redução da viscosidade do sangue.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,482SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Último dia para solicitar redução da taxa de inscrição do Vestibulinho

Encerra hoje (25), às 15 horas, o prazo para solicitar a redução de 50% na taxa de inscrição do processo seletivo das Escolas Técnicas...

Aquecimento pode causar epidemia de doença renal, dizem especialistas

A doença renal crônica, associada ao estresse provocado pelo calor, pode se tornar uma grande epidemia de saúde para milhões de trabalhadores em todo o...

Inscrições para o Vestibulinho das Etecs de 2022 começam nesta terça-feira

Interessados em estudar nas Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) podem se inscrever no processo seletivo para o primeiro semestre de 2022, a partir desta terça-feira,...

São Paulo atinge 100% da população adulta vacinada com primeira dose

O estado de São Paulo atingiu na segunda (25) a marca de 100% dos adultos vacinados com pelo menos uma dose de imunizantes contra...

Versão final do relatório da CPI tem 81 pedidos de indiciamentos

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), incluiu nesta terça-feira (26) o senador Luís Carlos Hienze...