Jovens mobilizados para a pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus”

 

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Subsecretaria da Juventude, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), apoia o Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE) na segunda edição da pesquisa “Juventudes e a Pandemia do Coronavírus”. Até o dia 5 de abril, jovens de 15 a 29 anos de todo o país terão a oportunidade de participar da iniciativa por meio do link bit.ly/juventudesepandemia2

“Trabalhamos juntos na primeira edição da pesquisa e seguimos comprometidos em acompanhar de perto como os jovens têm enfrentado a pandemia. Nossa colaboração será mapear as situações enfrentadas pelos jovens e realizar novas ações para ajudá-los”, afirma o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.  

A primeira edição da pesquisa foi realizada de 15 a 31 de maio de 2020 e contou com a participação de mais de 30 mil jovens brasileiros. A pesquisa revelou como jovens de regiões e realidades sociais diferentes estavam enfrentando a pandemia e como eles viam as consequências em suas vidas. Os resultados foram divulgados e usados por organizações e profissionais comprometidos em apoiar o desenvolvimento da juventude.  

“A primeira edição da pesquisa foi fundamental para a Subsecretaria da Juventude compreender o pensamento e a realidade dos jovens paulistas durante o enfrentamento a pandemia. A partir dos resultados buscamos parcerias para ajudar na superação dos desafios encontrados pela juventude de São Paulo”, explica o Subsecretário da Juventude, Luiz Oliveira.  

Passado mais de um ano desde a confirmação do primeiro caso de habitante contaminado pela Covid-19, a segunda edição da pesquisa busca atualizar as percepções da juventude sobre a crise a trazer novos dados que ajudem a evitar sequelas graves para a maior geração de jovens da história do país.

“Todo este contexto tem forte influência no processo de desenvolvimento da população jovem no Brasil. A situação é grave. Precisamos urgentemente de ações concretas, com real capacidade de promover mudanças, atendendo as demandas emergenciais e apresentando perspectivas de futuro. Uma série de direitos têm sido violados ou negligenciados e para o enfrentamento da complexidade desses desafios será fundamental a construção de soluções que sejam baseadas em evidências, por isso decidimos realizar a segunda onda da Pesquisa Juventudes e a Pandemia do Coronavírus”, comenta o Presidente do Conselho Nacional da Juventude, Marcus Barão. 

Promovido pelo Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE), em parceria com a Fundação Roberto Marinho, a UNESCO, a Rede Conhecimento Social, a Visão Mundial, o Mapa Educação, o Em Movimento e o Porvir, o questionário é comporto por 70 questões sobre as experiências dos jovens em relação à saúde e bem-estar; educação e aprendizado; trabalho e renda; e vida pública e expectativa. Como na primeira edição, as questões foram elaboras por um grupo de 10 jovens de diferentes regiões e realidades.  

Os resultados serão apresentados no festival de lançamento do Atlas das Juventudes, em maio. O Atlas das Juventudes é uma pesquisa nacional, coordenada pelo Em Movimento e pela Pacto das Juventudes pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU, que tem como objetivo produzir, sistematizar e disseminar dados sobre as diferentes juventudes do Brasil.