Italiano perde parte dos braços e pernas, se recupera em menos de 2 anos e se torna corredor

 

Em menos de uma semana, Davide Morana, que na época tinha 24 anos, passou de um jovem com uma ‘simples febre’ a um rapaz que não possuía antebraços e a parte de baixo das pernas.

O italiano, que mora na Espanha, viu o que acreditava ser uma gripe se tornar uma meningite bacteriana que o levou ao coma, em 2018. A evolução rápida da bactéria no corpo de Morana assustou os médicos, que não puderam fazer muita coisa em relação às feridas que começaram a surgir por todo seu corpo em questão de horas.

A única medida que puderam tomar foi induzir o italiano ao coma e esperar que seu corpo resistisse com a forte medicação prescrita. Após acordar, os médicos notaram que as feridas começaram a necrosar e avançavam com rapidez pelo seu corpo. Não havia o que fazer, a não ser amputar os antebraços e as pernas abaixo da linha do joelho.

Recuperação longa e inspiradora

Mais uma vez, os médicos foram surpreendidos por Morana, mas desta vez positivamente. Apesar de ter parte do seu corpo amputado, o jovem manteve toda positividade e constantemente fazia brincadeiras, dizendo até que apertaria a mão dos médicos assim que possível!

Após 87 dias internado no hospital para se recuperar da meningite bacteriana, Morana iniciou sua reabilitação física. Aos poucos, o italiano começou a andar com as próteses, mesmo que sem muita coordenação. Com o passar do tempo, foi evoluindo e passou até a correr com próteses especiais para atividades físicas.

De um cenário de quase morte para uma segunda chance de viver, Morana não parou de evoluir. As caminhadas lentas com a ajuda dos fisioterapeutas ficaram para atrás, já que meses após o início de sua recuperação, o italiano voltou para a academia.

Apesar de todas as limitações para a prática de esportes, Morana encontrou exercícios que pudesse fazer na academia e mostrou uma recuperação surreal. Confere só o resultado dos exercícios deste rapaz entre fevereiro de 2019 e dezembro de 2020.

“Se você está pensando que nem sempre há recompensa por trás de muito esforço e trabalho constante é porque você segue tendo medo da adversidade”, escreveu Morana em seu Instagram. “Encare-a, pois aprenderá a conhecê-la e querê-la como uma irmã, a quem está ao seu lado para te fazer bem e nunca o contrário”.

Após anos batalhando para se recuperar pouco a pouco, Morana virou corredor! O paratleta tem como recorde pessoal a marca de 12,61 segundos nos 100 metros rasos, conquistado em um campeonato em março de 2021.

A marca é cerca de 2 segundos mais lenta do que recorde mundial do alemão Johannes Floors, na categoria T62 (atletas duplamente amputados do joelho para baixo que competem correndo ou saltando usando próteses).

Não sabemos se Morana terá índice para participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, ainda neste ano, mas nenhuma medalha será capaz de mostrar a verdadeira superação deste italiano. O cara é rápido e, aparentemente, nada pode o parar.

Além das pistas de atletismo, Morana escreveu um livro sobre sua história. O Arriba La Vida (Para Cima, Vida, em tradução livre) já foi lançado lá na Espanha. Será que vem uma versão em português em breve? Esperamos que sim.

Fonte: Razões para Acreditar