Festival Arrastão Cultural une RAP e literatura na próxima apresentação

 

Colocando rap e literatura na mesma sintonia, o Festival Arrastão Cultural evidencia a rima e o na próxima edição. Na parte musical, conta com o rapper Kleberson Viana (conhecido como KV) e os convidados Emerson Rosa e Caikan. Atuante na música desde 2010, KV se inspira no movimento Black dos anos 90, impulsionado por nomes como Thaíde, Dj Hum, entre outros. Em sua música, traz o Black Music, Samba Rock e demais ritmos da cultura negra.

Com participação na cena cultural independente, participou do Grupo de Percussão Batubrazuca, liderado por Meyson Vieira, criou o grupo E.T.H.O.S. (Atual R.V.M) e se apresentou em projetos culturais como o coletivo urbano de rima “Batalha da Matriz” e o Noites Autorais.

Militante da cultura, K.V. esteve presente nas reuniões para realização do 2º Congresso da Cultura Hip Hop no Adamastor Centro (Guarulhos/SP). Na ocasião, dividiu palco com Emicida, Rashid, Akua Naru, Nelson Triunfo, entre outros. No ano de 2017 lançou seu disco “É Guerra”. A parceria com Caikan esteve presente no lançamento do clipe “Gueto África”, e com Emerson Rosa, lançou o clipe “Infarto com Sucesso”.

A apresentação marca o quarto episódio da 9ª edição do Festival Arrastão Cultural, que visa expandir a arte local contemporânea reunindo artistas da cidade de Guarulhos para uma série de cinco programas. Todos os episódios vão ao ar às 16h do último sábado do mês. 

Para completar o show, o Arrastão Cultural convida o escritor Thiago Loreto. Articulador cultural e formado em Serviço Social, foi um dos organizadores do Coletivo Jornal Dialética e idealizador da primeira edição do fanzine Rebelião Maromomi. Com diversos artistas da cidade, participou do Sarau Carolina Maria de Jesus, movimento social que buscava disseminar a música, cultura e literatura independente da cidade. Atualmente, compõe a área da saúde da prefeitura de Guarulhos. 

Sua prosa poética flerta com os grandes autores do realismo fantástico latino-americano da década de 60, manifestando-se em uma versão atualizada, menos fantástica e mais reflexiva. Em 2020, publicou seu primeiro livro de poesias, o “Poemas de Amor e Luta” pela editora Editora Ctrl+V.  O livro materializa sua militância e inspira a seguir na busca por dias melhores.

Foi editor do livro “Ilusão do Parafuso” do escritor Daniel Neves, lançado em 2019 e teve contos e poesias publicados na Antologia “Prêmio de Literatura Guarulhense 2020”. Na esfera online, contribui esporadicamente com o jornal digital Mídia Remota com crônicas da cidade, além de textos em seu blog pessoal.

Tradução em libras: a arte da música com as mãos

Visando a inclusão de quem assiste em casa, o Festival Arrastão Cultural conta com a participação do tradutor-intérprete Marcelo Guti, que traduz todo o show em libras, incluindo as poesias e a parte sonora. Dando voz à música através das mãos e linguagem corporal, Marcelo leva a noção do ritmo e das mensagens das canções para a comunidade surda.

“O João Perreka, responsável pela produção do Arrastão Cultural, me tirou da zona de conforto ao permitir que eu fizesse a interpretação de textos e músicas que eu nunca tinha tido acesso antes, considerando que se trata do trabalho de artistas autorais, cuja maioria eu ainda não conhecia. Isso tem sido um grande desafio: é preciso ler a letra, estudar a história do artista, entender o que vem por trás daquele texto”, conta Marcelo em entrevista ao portal Guarulhos Cultural, com a jornalista Carla Maio.

Marcelo de Brito Silva, conhecido no meio artístico como Marcelo Guti, atua na comunidade surda desde 2008. Seu canal no YouTube possui mais de 2 milhões de visualizações com vídeos acessíveis. Desde de 2015, é intérprete dos stand-ups do ator Sérgio Malandro e pioneiro em colocar músicas em Libras no canal SBT. Especialista em Tradução e Interpretação Libras/Português, também é CEO e co-fundador do Instituto Mãos Que Cantam, escola de Libras com cursos online e presencial com unidades no Jardim Bom Clima, em Guarulhos, e no metrô Paraíso e Tucuruvi, em São Paulo

O festival Arrastão Cultural 2021 é realizado através da Lei Emergencial Aldir Blanc e pelo Funcultura da Secretaria de Cultural de Guarulhos.  Segundo João Perreka, a produção do festival neste novo formato será importante para o fomento cultural da cidade.

Próximo Episódio

29/05 às 16h – As Despejadas x André Bizorão