Núcleo de Academias da ACE-Guarulhos se reúne com secretário de Desenvolvimento Urbano

 

Acompanhado do presidente Silvio Alves, da ACE-Guarulhos, representantes do Núcleo de Academias do Programa Empreender da entidade foram recebidos nesta quinta-feira, 22/04, pelo secretário de Desenvolvimento Urbano de Guarulhos, Bruno Gersósimo, no Paço Municipal. O vice-presidente Jurídico da ACE, Alonso Álvares, e o consultor do Empreender, Ricardo Alves, também estiveram na reunião.

Dono da WR Academia, Willian Rodrigues, levou à SDU um projeto que, entre outras coisas, demonstrava a importância do setor para a qualidade de vida e a manutenção da saúde. “A atividade física é essencial para prevenir doenças e contribui para reduzir a demanda das unidades de saúde, tão importantes em dias normais e ainda mais durante essa pandemia”, afirmou o empresário, que também representa a Associação Guarulhense de Empresários de Academia (AGEA).

Os representantes do setor pleitearam um melhor aproveitamento das horas liberadas para funcionamento presencial nas academias da cidade durante a chamada Fase de Transição do Plano SP de quarentena, do governo estadual. “Pela determinação as academias podem funcionar com a presença de alunos por até 8 horas por dia, entre 6h e 19h. O que gostaríamos de solicitar é uma extensão desse limite diário, pois assim teríamos condições de evitar aglomerações, com mais opções de horários durante o dia”, explicou.

Willian ressaltou que as academias já obedecem mais de 42 protocolos de biossegurança, definidos pelo Conselho Regional de Educação Física (CREF) e pela Associação Brasileira das Academias (ACAD Brasil). “Os principais são: tapete para higienizar os calçados na entrada, aferição de temperatura, acesso limitado de 6,25m2 por aluno, demarcação de distanciamento no solo, distanciamento de aparelhos, uso de máscara, álcool em gel, disponibilização de paninhos individuais descartáveis etc”.

O secretário se mostrou aberto às demandas, mas deixou clara a impossibilidade de ampliar o horário de funcionamento. “Por determinação legal o município não pode ser mais permissivo do que diz o Plano SP, do governo estadual. No entanto, todas as ponderações do setor são pertinentes”, afirmou Gersósimo.

Para o presidente Silvio Alves, mais importante é manter o diálogo permanente com o poder público. “A SDU demonstrou boa vontade para ouvir as dificuldades do setor de academias. O núcleo do Empreender da ACE tem justamente essa função: reunir setores de atividade para que, em conjunto, busquem soluções para todos”, apontou.