Militares reclamam de fala de Bolsonaro sobre usar Exército contra restrições

Presidente Jair Bolsonaro discursa após cerimônia de posse do Ministro de Estado da Cidadania, Joao Roma, e do Ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Onix Lorenzoni e sanção da Lei da Autonomia do Banco Central
 

Membros da cúpula militar demonstraram insatisfação com a declaração de Jair Bolsonaro de que as Forças Armadas poderão ir às ruas, se houver um “caos” em decorrência das medidas restritivas implementadas por governos estaduais para conter a propagação do coronavírus. 

De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, “há temores, tanto entre militares quanto entre políticos e membros do Judiciário, do agravamento da crise social e eventuais instabilidades, mas nada parecido com o caos iminente pintado pelo presidente”.

Entrevista concedida à “TV Crítica”, do Amazonas, Bolsonaro, alvo de mais de cem pedidos de impeachment protocolados junto ao Congresso Nacional, afirmou que o distanciamento social “tem prejudicado a família brasileira”. “O número de suicídio tem aumentado, o desespero”. “O nosso Exército, se precisar, iremos para as ruas não para manter o povo dentro de casa, mas pare restabelecer todo o artigo 5 da Constituição. E se eu decretar isso vai ser cumprido esse decreto”, acrescentou.