quinta-feira, 24 de junho de 2021
InícioCIDADESAÚDEOMS propõe limite de sódio em alimentos para reduzir 30% do consumo...

OMS propõe limite de sódio em alimentos para reduzir 30% do consumo de sal até 2025; veja lista

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reuniu dados de 41 países para definir os índices de sódio recomendados para a indústria de alimentos. O relatório foi publicado nesta semana e estabeleceu os limites que podem ajudar a reduzir 30% do consumo de sal do planeta até 2025. Desde 2020, a OMS começou a desenvolver essas referências das quantidades. O objetivo principal é esclarecer quais são os níveis máximos permitidos de acordo com cada categoria de alimentos.

Neste relatório, cada quantidade estipulada está de acordo com a experiência de diferentes países, entre eles o Brasil, o Reino Unido, a Austrália e os Estados Unidos. A organização internacional recomenda que cada pessoa não ultrapasse o consumo de 5g de sal – o equivalente a 2g de sódio.

Veja abaixo alguns dos alimentos já definidos:

O documento aponta que 11 milhões de pessoas morrem por ano devido a uma dieta pobre em nutrientes, sendo que 3 milhões delas podem ser atribuídas à alta ingestão de sódio. A OMS diz que um consumo exagerado de sal aumenta a pressão arterial e, consequentemente, o risco de problemas cardiovasculares, a principal causa de morte no planeta (32%) devido a doenças não infecciosa.

Além disso, os especialistas que assinam o relatório apontam outros benefícios de uma ingestão controlada de sódio: redução da incidência de doenças renais crônicas, obesidade, câncer de estômago e outras doenças hepáticas.

O abuso do sal também se reflete em sinais do corpo: sede, pressão alta, inchaço e ganho de peso. Isso acontece porque a substância faz o nosso corpo reter água para equilibrar a concentração dos íons e deixar o organismo em homeostase.

“A definição das metas globais de sódio é, portanto, um passo importante para conduzir o progresso na redução do sódio. Eles ajudarão os países a definir suas políticas nacionais e atuar como base para o diálogo contínuo entre a OMS e o setor privado”, dizem os autores do documento.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,372SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Pediatra do DF vira super-herói para atender crianças pobres em consultório móvel

Um trailer caracterizado com temática de super-heróis têm chamado a atenção de crianças de regiões pobres do Distrito Federal. Dentro dele, trabalham o Super-Homem...

Brasil se aproxima das 500 mil mortes por Covid-19 e bate recorde de casos...

O Brasil se aproxima da triste marca de 500 mil mortes por Covid-19. O país registrou 2.449 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando nesta sexta-feira...

Lote de 1,5 milhão de doses da vacina da Janssen chega no Aeroporto Internacional

O primeiro lote de 1,5 milhão de doses da vacina contra a covid-10 da Janssen, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson, chegou na manhã...

Judô paralímpico do Brasil vai quatro vezes ao pódio na Inglaterra

O judô paralímpico do Brasil conquistou quatro medalhas neste domingo (20), no último dia do Grand Prix de Warwick (Inglaterra). Alana Maldonado (categoria até 70 quilos)...

Seleção feminina: Pia Sundhage divulga a lista de convocadas para as Olimpíadas de Tóquio

A técnica da seleção brasileira feminina de futebol, Pia Sundhage, divulgou na manhã desta sexta-feira a lista de convocadas para os Jogos Olímpicos de...