terça-feira, 9 agosto 2022
PUBLICIDADE
InícioNACIONALProposta de edital do segundo leilão do pré-sal sai em junho, informa...

Proposta de edital do segundo leilão do pré-sal sai em junho, informa ministério

 

O governo dará mais um passo em junho para a realização do segundo leilão dos campos de Atapu e Sépia, áreas da cessão onerosa do pré-sal, na Bacia de Santos.

Será o maior leilão de petróleo e gás natural deste ano. Na primeira licitação, em novembro de 2019, os dois campos não atraíram interessados.

Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), será publicada na primeira semana de junho a proposta de edital e a minuta de contrato. Logo em seguida, será aberta consulta pública para que os interessados no processo mandem suas contribuições.

Entre o fim de junho e início de julho, será realizada audiência pública. Finalizada essa etapa de contribuições, o edital será enviado para avaliação do Tribunal de Contas da União (TCU). O aval da Corte não é obrigatório, mas o governo costumar esperar para evitar questionamentos jurídicos.

A expectativa do ministério é que o edital definitivo seja publicado em outubro e o leilão marcado para a segunda ou terceira semana de dezembro.

Os campos de Atapu e Sépia terão bônus de assinatura de, respectivamente, R$ 4 bilhões e R$ 7,1 bilhões. O bônus de assinatura é o valor que as empresas devem pagar para o governo para arrematar as áreas.

Com isso, a União espera arrecadar R$ 11,1 bilhões com o leilão. Do total, quase R$ 7,7 bilhões serão transferidos a estados e municípios, conforme acordo fechado com o Congresso e transformado em lei em 2019.

A alíquota mínima de óleo-lucro, ou seja, o percentual do óleo a ser extraído que ficará com a União, foi fixada em 5,89% para o campo de Atapu e 15,02% para o campo de Sépia.

Os parâmetros do leilão foram propostos pelo Ministério de Minas e Energia e aprovados pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em abril. Foi o primeiro passo para a realização da nova licitação.

Exigências

Para garantir interessados nos campos, o governo reduziu significativamente a outorga e a alíquota de óleo-lucro exigidas.

Em novembro de 2019, quando as áreas foram a leilão pela primeira vez, o governo exigia pagamento de R$ 22,8 bilhões pelo campo de Sépia e R$ 13,7 bilhões por Atapu. Ou seja, a arrecadação exigida com os dois campos foi reduzida em 70%, de R$ 36,6 bilhões para R$ 11,1 bilhões.

O mesmo aconteceu com o percentual de óleo-lucro. Em 2019, a alíquota era de 26,23% para Atapu e 27,88% para Sépia.

O secretário-executivo adjunto do Ministério de Minas e Energia, Bruno Eustáquio, que liderou as negociações para o leilão, explicou que a licitação em 2019 teve um foco arrecadatório.

Já neste ano, o objetivo é atrair investimentos. A pasta projeta investimentos de R$ 200 bilhões ao longo do tempo de contrato, que vai até 2050.

Eustáquio acrescentou que os novos valores exigidos estão mais adequados ao preço do barril de petróleo e outras variantes econômicas, que caíram bastante de 2019 para 2021, em meio à pandemia de Covid-19.

“Não adianta nada eu querer manter as condições de 2019, tendo em vista que a indústria de petróleo está bastante conservadora em relação às suas apostas em termos de Capex (investimento) e Opex (despesas operacionais) e, ao mesmo tempo, tem [um cenário de] transição energética do lado”, explicou Eustáquio.

Interessados

O secretário afirmou que grandes empresas estrangeiras já demonstraram interesse em participar do leilão neste ano.

Em 2019, a licitação teve 14 empresas habilitadas, mas somente a Petrobras, em consórcio com estatais chinesas, ofereceu proposta por dois dos quatro campos ofertados. As áreas de Sépia e Atapu não receberam oferta de ninguém.

Para o leilão deste ano, a Petrobras já manifestou interesse em exercer o seu direito de preferência, ou seja, de arrematar 30% das áreas, uma previsão legal. Se confirmada a proposta em dezembro, a Petrobras pagará R$ 1,2 bilhão para arrematar parte de Atapu e R$ 2,14 bilhões para Sépia.

Com o interesse da Petrobras, Eustáquio explica que a tendência é que outras petroleiras participem do leilão em consórcio, ou seja, com ofertas de exploração conjunta à Petrobras.

Relembre

A Petrobras fechou um contrato com a União em 2010 para exploração de até 5 bilhões de barris de petróleo do pré-sal, em quatro áreas (Itapu, Búzios, Sépia e Atapu), na Bacia de Santos, no modelo de partilha de produção. Esse contrato foi chamado de “cessão onerosa”.

No regime de partilha, usado somente para áreas do pré-sal, a União é a “dona” do petróleo e gás natural que vier a ser extraído. Por isso, a empresa que vier a explorar a área tem que oferecer à União participação no volume de óleo produzido, além de pagar o bônus de assinatura.

Com o tempo, descobriu-se que há um excedente de 5 bilhões a 10 bilhões de barris de petróleo a mais que os previstos em contrato a serem explorados. É o direito à exploração desse excedente que foi leiloado em novembro de 2019.

Porém, somente os campos de Itapu e Búzios foram arrematados. Em dezembro deste ano, o governo tentará licitar novamente as áreas de Sépia e Atapu.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,613SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Booking aponta o Rio de Janeiro como o melhor destino do mundo para assistir...

Mais de 7 em cada 10 viajantes brasileiros contam que pensar em férias é pensar em pôr do Sol. Pesquisas da Booking.com revelam que...

Guarulhos tem novo número de telefone para reparos na iluminação pública

Os munícipes que necessitem solicitar manutenção de iluminação pública passam a contar com uma nova central de atendimento disponibilizada pela Prefeitura de Guarulhos. Os...

Pfizer pediátrica passa a ser concentrada nos polos de Coronavac a partir desta sexta-feira

Devido ao não envio de novas vacinas da Pfizer pediátrica ao município, a partir desta sexta-feira (5) as doses do imunobiológico estarão concentradas nos 41...

Inaugurada a Churrascaria D’Brescia em Guarulhos

Foi inaugurada para convidados, na quinta-feira, 28, a unidade de Guarulhos da rede de churrascarias D'Brescia, na avenida Antonio de Souza, 186, loja 3,...

AEG promove workshop de finanças focado nas matrículas para 2023

Para quem empreende na educação o ano de 2023 já começou. Pensando em apoiar os gestores de escolas para alcançarem os melhores resultados no...