sábado, 27 novembro 2021
- PUBLICIDADE -
InícioCANAISCOMPORTAMENTODesemprego afeta mais os responsáveis pelo domicílio

Desemprego afeta mais os responsáveis pelo domicílio

A pandemia da Covid-19 alterou a inserção no mercado de trabalho da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), tanto pela dificuldade em manter a ocupação como em procurar trabalho. De acordo com estudo do Seade, a intensa redução da ocupação na RMSP resultou em forte aumento do contingente desempregado, que cresceu de 1,4 milhão para 1,9 milhão de pessoas, entre o final de 2019 e 2020.

Outra mudança expressiva foi o aumento da inatividade, fazendo com que a parcela de inativos crescesse de 2,9 milhões de pessoas para 3,8 milhões, entre o final de 2019 e de 2020, entre as pessoas de 18 anos e mais.

Desempregados

Redes sociais foram o meio mais frequentemente utilizado para procurar trabalho

Os meios utilizados pelos desempregados para procurar trabalho mostram inovações neste processo. Perguntados sobre onde procuraram trabalho, 71% dos desempregados indicaram as redes sociais e internet, que foram utilizadas sozinhas ou em combinação com outros. Ademais, 26% indicaram ter utilizado o WhatsApp. Por outro lado, meios mais tradicionais mostraram menos utilizados: 18% realizaram contato telefônico e 49% realizaram visita presencial.

A análise do perfil dos desempregados segundo meio de procura mostra que as redes sociais foram mais utilizadas por homens, pessoas de 18 a 24 anos e com pelo menos o ensino médio completo. A busca por meio de visita presencial foi mais utilizada por mulheres, pessoas com 40 anos e mais e que não concluíram o ensino médio. A parcela de desempregados negros que utilizou as redes sociais para procurar trabalho (68%) é inferior à de não negros (75%).

Aumentou o desemprego de responsáveis pelos domicílios

Com a disseminação da pandemia, o perfil dos desempregados da RMSP mostrou maior presença dos grupos responsáveis pela manutenção dos domicílios:

• a parcela de chefes de domicílio cresceu de 27% para 31%, com declínio entre cônjuges e filhos;

• elevou-se de 31% para 36% a parcela de pessoas com 40 anos e mais, com diminuição entre as pessoas em faixas etárias mais jovens.

Ademais, aumentou de 43% para 45% a parcela de homens, com diminuição da parcela de mulheres. E cresceu o percentual de pessoas com menor escolaridade, que não haviam concluído o ensino médio.

26% realizaram algum “bico” para sobreviver na pandemia

Para sobreviver, 485 mil pessoas desempregadas (26% do total) realizaram algum “bico” durante a pandemia, isto é, uma atividade sem continuidade ou regularidade. Por perfil, entre chefes de domicílio, homens, pessoas de 40 anos e mais e aquelas que não chegaram a concluir o ensino médio, a parcela que realizou “bicos” é superior à média.

Entre os desempregados, mais de 900 mil pessoas (quase 50%) informaram ter recebido o auxílio emergencial em 2020.

Inativos

22% dos inativos não procuraram trabalho por causa da pandemia

Entre o contingente que estava inativo no final de 2020, 44% migraram para esta condição de atividade no período da pandemia, sendo que 35% estavam ocupados no ano anterior. Os demais estavam desempregados anteriormente e, pelas dificuldades de conseguir trabalho, não estavam procurando trabalho no final de 2020.

A crise sanitária dificultou a procura por trabalho para 22% dos inativos, um contingente de 838 mil pessoas. Entre os homens, este é o motivo mais citado para não ter procurado trabalho e estar na inatividade.

As medidas de isolamento para enfrentar a COVID-19 ampliaram a necessidade de algum membro adulto cuidar da casa ou de outros membros da família. Esse foi motivo indicado por 33% dos inativos para não procurarem trabalho, sendo que, entre as mulheres, 45% o mencionam como razão para estar nessa condição de atividade.

Inatividade agrega mais chefes de domicílio e homens em 2020

O perfil estrutural dos inativos não se alterou entre 2019 e 2020. No entanto, alguns grupos tiveram sua participação neste segmento ampliada, coerente com o desalento provocado pela pandemia. Assim, chefes de domicílio, homens, pessoas com ensino médio ou superior e com 60 anos e mais ganharam participação no total de inativos.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,491SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Primeiro vice-prefeito negro de Guarulhos recebe prêmio pela luta contra o racismo

O vice-prefeito e secretário de Cultura, Professor Jesus, foi um dos 23 homenageados na 19ª edição do Troféu Raça Negra, que aconteceu na noite...

Guarulhos sobe 18 posições no ranking de Cidades Amigas da Internet

Guarulhos ocupa a 24ª posição no ranking Cidade Amigas da Internet 2021, que identifica, entre os cem maiores municípios brasileiros em população, os que...

Exposição de Giulia Dora retrata o mundo esotérico

Luminaries é o nome da exposição da artista Giulia Dora aberta gratuitamente ao público no dia 11 de dezembro, das 18h às 21h....

Abertura do 17º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Guarulhos será no dia 4

No dia 4 de dezembro (sábado), a partir das 18h, a Prefeitura apresenta a abertura da exposição do 17º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Guarulhos,...

Food Truck do Bem atenderá a população vulnerável do Bananal a partir do dia...

A partir da próxima segunda-feira (29) o Jardim Bananal receberá o Food Truck do Bem, que ficará estacionado na EPG Álvaro Mesquita (rua Guimarães Rosa, 124)...