segunda-feira, 14 de junho de 2021
InícioECONOMIAGuedes: auxílio será prorrogado por mais 2 meses e pode ser estendido

Guedes: auxílio será prorrogado por mais 2 meses e pode ser estendido

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (8) que o auxílio emergencial será prorrogado por pelo menos mais dois meses. Previsto para terminar em julho, o benefício será estendido até setembro, mas esse período ainda poderá ser ampliado, caso a vacinação da população adulta não esteja avançada.

“Todos os governadores estão dizendo que toda a população adulta estará vacinada no final de setembro. Se isso não acontecer, a gente estende o auxílio emergencial. Nós estamos estendendo para agosto e setembro. Se for necessário, estenderemos mais”, afirmou Guedes, durante conferência virtual do Bradesco BBI em Londres.

“O presidente Jair Bolsonaro é quem vai decidir o prazo. Primeiro, esses dois ou três meses, e então devemos aterrissar em um novo programa social que vai substituir o Bolsa Família”, acrescentou. 

Segundo Guedes, os recursos para a prorrogação do auxílio serão viabilizados por meio de abertura de crédito extraordinário. Atualmente, o custo mensal do programa, que paga um benefício médio de R$ 250 por família, é de R$ 9 bilhões.   

“O auxílio emergencial são R$ 9 bilhões por mês. Então, seriam R$ 18 bilhões por dois meses. Só que R$ 7 bilhões já estão lá de remanescente do auxílio emergencial do ano passado. Precisaríamos de R$ 11 bilhões, que viriam por crédito extraordinário”, explicou.

O novo programa social que substituirá o Bolsa Família não foi detalhado pelo ministro durante a palestra. Segundo ele, será um programa que vai incluir mais beneficiários, mas terá “linhas conservadoras” e ficará dentro da regra de teto de gastos. 

O ministro também disse que o governo estuda a criação de um fundo de para a erradicação da pobreza, que poderia ser abastecido com recursos de privatizações de empresas estatais. Durante sua fala, Guedes defendeu a venda de ativos públicos e citou sua expectativa quanto à aprovação, pelo Senado Federal, da venda da Eletrobras, maior empresa de energia da América Latina. A privatização já foi aprovada na Câmara dos Deputados. 

Sobre o programa de desestatizações, o ministro ainda mencionou o processo de venda dos Correios, de privatização da Cedae, a companhia de saneamento do estado do Rio de Janeiro, além da concessão recente de portos e aeroportos.

*Com Informações da Agência Brasil

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,369SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Festa clandestina no Centro de Guarulhos é interrompida

Chamada por vizinhos, a GCM (Guarda Civil Municipal) fez interromper na noite de sexta-feira, 11, uma festa clandestina que estava sendo promovida no "Deck",...

Estudantes dos anos iniciais da rede estadual terão aulas de inglês, tecnologia e projeto...

A Secretaria da Educação do Estado (Seduc-SP) anunciou a ampliação da grade curricular para estudantes do 1°ao 5° ano do ensino fundamental da rede...

Sindicato dos Metalúrgicos entrevista o deputado estadual Márcio Nakashima

O deputado estadual Márcio Nakashima (PDT) é o convidado da "live" do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região desta quinta-feira, 10/6. Ele falará...

Hospital Nipo-Brasileiro tem 89% da UTI para Covid ocupada

Considerado um dos mais acreditados hospitais regionais do País, o Hospital Nipo-Brasileiro divulga diariamente os dados atualizados sobre pacientes com confirmação ou suspeita de...

Ginasta guarulhense garante vaga nas Olimpíadas de Tóquio

Guarulhos terá uma representante nos Jogos Olímpicos de Tóquio. No último sábado (5) a ginasta Rebeca Andrade conquistou a vaga após vencer o individual...