sábado, 24 julho 2021
InícioNACIONALBarroso suspende quebra de sigilo de dois servidores da Saúde em CPI

Barroso suspende quebra de sigilo de dois servidores da Saúde em CPI

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu hoje (14) a quebra de sigilos telefônico e telemático (mensagens eletrônicas) de dois servidores do Ministério da Saúde feita pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

A medida, aprovada na CPI na quinta-feira (10), determinava a quebra de sigilo de Camile Giaretta Sachetti, ex-diretora de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, e de Flávio Werneck, assessor de Relações Internacionais da pasta. Ambos impetraram mandados de segurança no Supremo para barrar a decisão.

Ao deferir a suspensão, Barroso entendeu que, no caso dos servidores, o requerimento para quebra dos sigilos “não está adequadamente fundamentado”. O ministro apontou três razões principais: não foi apontado indício ou suspeita do cometimento de crimes pelos servidores; não foi esclarecida a utilidade das informação para instruir o inquérito da comissão; as quebras são excessivamente amplas.

Pelo requerimento aprovado, a CPI poderia ter acesso à íntegra, por exemplo, de conversas mantidas pelos agentes públicos de sua relação de contatos, dos arquivos armazenados em nuvens, da cópia integral de mensagens de correio eletrônico, das informações de localização dos seus dispositivos eletrônicos, do seu histórico de pesquisas, suas informações de pagamento, informações de aplicativos baixados e instalados.

Barroso mandou a CPI ser notificada para, caso queira, prestar maiores informações sobre as quebras de sigilo. No caso de novos elementos, a decisão poderá ser reexaminada, ressalvou o ministro.

No sábado, os ministros do Supremo Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes mantiveram quebras de sigilo aprovadas na CPI da Pandemia que alcançam o ex-ministros Eduardo Pazuello, da Saúde, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e também a secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro. No domingo (13), Moraes também manteve a quebra de sigilo da coordenadora-geral do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Francieli Fontana Fantinato.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,400SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Candidaturas ao patrimônio mundial começam a ser avaliadas pela Unesco

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) começa a avaliar neste sábado (24), na China (o horário...

Tóquio: alerta de tufão deixa surfistas animados com ondas mais altas

Cidadãos japoneses podem estar preocupados com a perspectiva de um tufão sendo formado na costa durante a próxima semana, mas os surfistas que participarão...

GCM atende 41 ocorrências de aglomeração no fim de semana

As ocorrências de perturbação ao sossego público não param nos finais de semana. Entre os dias 16 e 18 a Guarda Civil Municipal (GCM) de...

Câmara de Guarulhos implementa novo sistema de telefonia

A Câmara Municipal de Guarulhos está implementando um novo sistema de telefonia, que irá direcionar de forma rápida e automatizada os cidadãos entre os...

Preso no Rio grupo que transportava mais de 100 animais silvestres

A Polícia Rodoviária Federal e a Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) da Polícia Civil prenderam, na noite de ontem (16), quatro...