quarta-feira, 22 setembro 2021
InícioCIDADEComércio de Guarulhos terá de exigir comprovante de vacina após 1 de...

Comércio de Guarulhos terá de exigir comprovante de vacina após 1 de setembro

No Diário oficial desta quinta-feira, a Prefeitura de Guarulhos publicou no decreto 38287/2021, sobre a flexibilização do funcionamento dos estabelecimentos comerciais e outros na cidade. Agora eles poderão abrir sem restrição de horários e com capacidade de 100%, desde que respeitem regras como distanciamento social de 1,5 m por pessoa, utilização de máscara, disponibilização de álcool em gel e aferição de temperatura na entrada.

Além disso, a partir do dia 1º de setembro, estabelecimentos como restaurantes, bares, cafés, lanchonetes, academias, museus, cinemas, teatros, shows com público sentado  deverão exigir, na entrada, o comprovante de vacinação dos clientes maiores de 18 anos, que devem estar com pelo menos a primeira dose tomada. 

Reunião com entidades

O prefeito Guti e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Bruno Gersósimo, pasta que é responsável pela fiscalização dos estabelecimentos, se reuniram na tarde desta quarta-feira (18) com representantes de associações e de diversos empreendimentos para alinhar essas questões e pedir colaboração para que a cidade possa continuar a ter uma retomada consciente. 

Guti explicou que a intenção do governo é prosseguir com a reabertura ao avaliar os dados e números disponíveis. “Há um ano, tudo o que nós queríamos era poder reabrir o comércio. Agora, temos essa possibilidade e precisamos fazer com muita responsabilidade, por isso contamos com a colaboração de todos”, disse. 

“A fiscalização irá verificar se os estabelecimentos estão seguindo as regras de prevenção à covid-19. Mas, a partir de 1º de setembro, caso os estabelecimentos não cumpram a nova determinação, serão autuados, afirmou Gersósimo.

Texto do Decreto

Em, 19 de agosto de 2021.
DECRETO Nº 38287
Inclui dispositivos ao Decreto Municipal nº 38259, de 30 de julho de 2021, referente a classificação como Fase de Flexibilização do Plano do Estado de São Paulo, conforme determina o Decreto Estadual nº 65.545, de 3/3/2021, com suas posteriores atualizações.
GUSTAVO HENRIC COSTA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no uso de suas atribuições legais, na forma do disposto no inciso XIV, do artigo 63, da Lei Orgânica do Município de Guarulhos e o que consta do PA nº 41493/2020;
Considerando o dispositivo do Decreto Estadual nº 64.994, de 28 de maio de 2020, que instituiu o Plano São Paulo no Estado, com suas posteriores atualizações; e
Considerando as medidas de contenção já adotadas pelo Município de Guarulhos e agora a Fase de Flexibilização da quarentena, determinada pelo Plano São Paulo, observadas as normas regulares pertinentes;

D E C R E T O S
DECRETA:
Art. 1º A partir desta data voltam a funcionar sem nenhuma restrição de horário, os estabelecimentos abaixo:
I – restaurantes, bares, cafés, lanchonetes, lojas, shoppings, galerias, salões de beleza, barbearias, clínicas de estéticas, museus, cinemas, teatros, shows com público sentado, academias, clubes, templos religiosos e centros esportivos.
Art. 2º A partir de 1º de setembro de 2021, deverá ser exigida a apresentação do comprovante de vacinação ou foto, com Carteira de Identidade – RG, para os maiores de 18 (dezoito) anos, comprovando ao menos, a imunização da 1ª dose da vacina anti COVID, para os seguintes estabelecimentos:
I – restaurantes, bares, cafés, lanchonetes, museus, cinemas, teatros, shows com público sentado e academias.
Art. 3º Incorrerá em multa o estabelecimento que não cumprir o acima estabelecido, sendo que na reincidência, terá cassada a licença de funcionamento.
Art. 4º Ficam mantidos os rigores dos protocolos sanitários determinados pelo Plano São Paulo.
Art. 5º Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

REAÇÃO NEGATIVA

Em contato com comerciantes do ramo gastronômico nesta quinta-feira, o Click Guarulhos ouviu críticas ao decreto. Na opinião de alguns deles, a medida é impraticável. “Quer dizer que se uma família de cinco pessoas vier ao meu restaurante e uma delas não tiver o comprovante, eu não posso permitir que essa pessoa entre? Se isso tiver de ser feito, é lógico que a família toda irá embora. O movimento já está lastimável e agora mais essa?”, desabafou.

Outro comentou que o poder público está querendo transferir responsabilidades para o comércio. “Nós não temos poder de polícia para exigir isso das pessoas. Essa é uma questão de consciência de cada um. Máscara nós estamos exigindo. Agora querer que as pessoas andem com esse documento no bolso é demais”, declarou.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,440SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Guarulhos inaugura, na Vila Galvão, a oitava base descentralizada do Samu

A região da Vila Galvão recebeu nesta quarta-feira (15) uma Base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), instalada nas dependências do 5º Grupamento...

Pfizer anuncia que sua vacina é segura e protege crianças de 5 a 11...

As empresas Pfizer e BioNTech anunciaram, nesta segunda-feira (20), que a vacina desenvolvida por elas contra a Covid-19 é segura e induziu uma resposta...

Mais um veículo de talibãs é atacado no Afeganistão

Um caminhão que transportava combatentes do Talibã foi atacado neste domingo (19) em Jalalabad, perto da fronteira com o Paquistão e, embora inicialmente não tenham...

Fiocruz entrega 4,5 milhões de vacinas contra a covid-19

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) completou ontem (17) 4,5 milhões de vacinas contra a covid-19 entregues ao Ministério da Saúde ao longo desta semana,...

Roda de conversa discute a prevenção ao suicídio no Cras Centro

A Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social de Guarulhos promoveu na manhã desta sexta-feira (17), no Centro da Referência da Assistência Social (Cras) Centro, uma...