quinta-feira, 2 dezembro 2021
- PUBLICIDADE -
InícioCOMÉRCIOVendas do comércio registra recuo em setembro pelo 2º mês seguido

Vendas do comércio registra recuo em setembro pelo 2º mês seguido

As vendas do comércio recuaram 1,3% em setembro, na comparação com agosto, e fecharam o mês com o segundo resultado consecutivo, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A sequência negativa ocorre depois das atividades do setor saltarem 1,2% em julho e atingirem nível recorde. Com as movimentações, o varejo figura em patamar acima do apurado em fevereiro do ano passado, último mês sem restrições causadas pela pandemia do novo coronavírus.  

“Depois da grande queda de abril do ano passado, início da pandemia, veio uma recuperação muito rápida que levou ao patamar recorde de outubro e novembro de 2020. Depois tivemos um primeiro rebatimento com uma nova queda forte em dezembro e dois meses variando muito próximo do mesmo nível pré-pandemia, até março, mês a partir do qual houve nova trajetória de recuperação”, analisa Cristiano Santos, gerente responsável pela pesquisa.

Desde fevereiro de 2020, foram três picos negativos (abril de 2020, março de 2021, e setembro de 2021) e pelo menos dois picos de altas (outubro e novembro de 2020 e julho de 2021). Neste ano, o comércio varejista acumula crescimento de 3,8% e nos últimos 12 meses, alta de 3,9%, segundo os dados da PMC (Pesquisa Mensal do Comércio).

Na comparação com setembro de 2020, o comércio varejista recuou 5,5% com sete taxas negativas entre as oito atividades pesquisadas. O único setor a registrar taxa no campo positivo foi de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (+4,3%).

Setores

Entre as oito atividades pesquisadas, seis tiveram taxas negativas em setembro. As quedas mais partiram de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-3,6%), móveis e eletrodomésticos (-3,5%), combustíveis e lubrificantes (-2,6%). No entanto, a atividade de maior peso na formação da taxa de setembro foi a de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-1,5%).

No comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo, veículos e materiais de construção, o volume de vendas caiu 1,1% em setembro, ante a agosto. O impacto negativo foi resultado da queda de 1,7% da comercialização de veículos, motos, partes e peças e de 1,1% de materiais de construção.

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,495SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Clube do livro para pessoas com deficiência visual termina a 4ª obra do ano...

Nesta quinta-feira (25) o Clube do Livro para pessoas com deficiência visual encerrou o 4º livro de 2021 em um encontro presencial realizado na...

CCIs transmitem sarau virtual sobre consciência negra na próxima terça-feira

A Prefeitura de Guarulhos promoverá na próxima terça-feira (30), às 8h, Retalhos de Um Sarau, evento virtual que abordará o tema consciência negra com...

Questão do Enem sobre a Copa do Brasil não tem solução, diz cursinho

Professor do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP) Mário Ferandes, afirma que uma das questões de matemática do segundo dia do Exame Nacional...

Inflação: IPCA-15 é o maior para novembro dos últimos 19 anos

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira (25) o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 1)5, que mede...

Escoteiros participam de trilha noturna no Bosque Maia

O grupo Escoteiros do Ar Major Brigadeiro Newton Braga participou nesta quarta-feira (24) de mais uma edição da trilha noturna no Bosque Maia. Durante...