segunda-feira, 24 janeiro 2022
InícioDESTAQUEMercado financeiro volta a diminuir previsão de crescimento em 2022

Mercado financeiro volta a diminuir previsão de crescimento em 2022

 

O mercado financeiro diminuiu mais uma vez a previsão para o crescimento da economia brasileira neste ano. As projeções constam do segundo boletim Focus de 2022, que aponta um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,28%, ante os 0,36% projetado na primeira semana do ano.

O boletim, divulgado hoje (10) pelo Banco Central (BC), reúne a projeção do mercado para os principais indicadores econômicos do país. Na última semana de 2021, a previsão do mercado era de um crescimento de 0,42% e há quatro semanas, a previsão era de 0,50%.

O mercado também reduziu a previsão de crescimento do PIB – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – para 2023, de 1,8% para 1,7%. Há quatro semanas a projeção era de crescimento de 1,9%.

Em 2024, a projeção do mercado financeiro se manteve estável em relação à semana anterior, com expansão do PIB em 2%. No boletim divulgado hoje o mercado manteve em 4,5% a previsão do PIB para o ano de 2021. Há quatro semanas a previsão era de um crescimento de 4,71%, em 2021.

Para 2022, o mercado financeiro manteve a estimativa de inflação das duas últimas semanas, com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficando em 5,03%. Já para 2023, o mercado reduziu a expectativa de inflação para 3,36%, ante os 3,41% da semana passada. Em 2024, a previsão é mesma da semana passada com inflação em 3%.

Para 2021, a previsão para o IPCA, considerado a inflação oficial do país, também variou para baixo, de 10,01% para 9,99%. É a quinta redução depois de 35 semanas consecutivas de alta da projeção.

Selic e câmbio

A previsão do mercado para a taxa básica de juros, a Selic, em 2022, aumentou em relação ao projetado na semana passada, passando de 11,5% para 11,75% no boletim divulgado hoje.

Atualmente a Selic, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), está em 9,25% ao ano. Para a próxima reunião do órgão, em fevereiro, o Copom já sinalizou que deve elevar a taxa em 1,5 ponto percentual.

Para o fim de 2023, a estimativa é de que a taxa básica caia para 8% ao ano, a mesma previsão da semana passada. E para 2024, a previsão é de Selic em 7% ao ano, projeção que repete a da semana anterior.

A expectativa do mercado para a cotação do dólar em 2022 também se manteve igual ao projetado na semana passada, ficando em R$ 5,60. Já para os próximos dois anos, a projeção do mercado é de alta no câmbio. Para 2023, a previsão da cotação do dólar subiu de R$ 5,40 para R$ 5,45. Para 2024, a projeção passou de R$ 5,30 para R$ 5,39.

*Com informações da Agência Brasil

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
2,828SeguidoresSeguir
1,506SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Colégio Mater Amabilis: novidades em 2022

Com 52 anos de história, a instituição atende bebês, crianças e jovens a partir de 4 meses de idade, abrangendo o Berçário e o...

Câmara faz testagem para detecção de Covid em funcionários e terceirizados

Com o aumento no número de casos de covid 19 na Câmara, o Legislativo realizou a testagem de servidores e terceirizados para prevenir a propagação da doença. Na...

Sisu e Prouni abrem inscrições em fevereiro; Fies, em março

O Ministério da Educação (MEC) divulgou na terça-feira (18) o calendário de inscrições para os processos seletivos de ingresso ao ensino superior. Os estudantes...

Média anual de raios deve subir de 77,8 para 100 milhões no Brasil

O Brasil lidera o ranking de países com incidências de raios, com uma média de 77,8 milhões de registros por ano. O número, no entanto, é...

Mundo bate novo recorde diário com 3,79 milhões de casos de Covid-19

O mundo registrou mais de 3,79 milhões de casos de Covid-19 em apenas 24 horas. Os Estados Unidos seguem liderando o ranking de novas infecções (979 mil),...