quarta-feira, 29 junho 2022
PUBLICIDADEspot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioDESTAQUEInstituto Adolfo Lutz confirma primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil

Instituto Adolfo Lutz confirma primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil

 

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou nesta quinta-feira (9) o primeiro caso de Monkeypox no Brasil. A confirmação ocorreu pelo Instituto Adolfo Lutz após realização de diagnóstico diferencial de detecção por RT-PCR do vírus Varicela Zoster (com resultado negativo) e análise metagenômica do material genético, quando então foi identificado o genoma do Monkeypox vírus.

O caso é um homem de 41 anos, residente da Capital, com histórico de viagem para a Portugal e Espanha, e que está internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em bom estado clínico. Todos os contatos do paciente estão sendo monitorados pelas equipes de vigilância.

O Centro de Vigilância Epidemiológico (CVE) estadual e a prefeitura de São Paulo também investigam desde a semana passada um outro paciente, uma mulher de 26 anos, também moradora da Capital.

Sobre Monkeypox (varíola do macaco)

A Monkeypox é uma doença viral rara transmitida pelo contato próximo/íntimo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. Este contato pode ser exemplo pelo abraço, beijo, massagens, relações sexuais ou secreções respiratórias próximos e por tempo prolongado. A transmissão também ocorre por contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies que foram utilizadas pelo doente. Não há tratamento específico, mas de forma geral os quadros clínicos são leves e requerem cuidado e observação das lesões.

Os primeiros sintomas podem ser febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço. De 1 a 3 dias após o início desses sintomas, as pessoas desenvolvem lesões de pele que podem estar localizadas em mãos, boca, pés, peito, rosto e ou regiões genitais.

Prevenção:

  • Evitar contato próximo/íntimo com a pessoa doente até que todas as feridas tenham cicatrizado;
  • Evitar o contato com qualquer material, como roupas de cama, que tenha sido utilizado pela pessoa doente.
  • Higienização das mãos, lavando-as com água e sabão e/ou uso de álcool gel.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADEspot_img
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,594SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Grupos do Conservatório de Guarulhos promovem nova temporada no Cemear

Entre os dias 28 de junho e 2 de julho os grupos formados por alunos e professores do Conservatório Municipal de Guarulhos se reúnem...

Programa Recomeço amplia acolhimento em Guarulhos com três Casas Terapêuticas

O governador Rodrigo Garcia assinou nesta sexta-feira (24), a autorização de R$ 2.050.000,00 em investimento para viabilizar três Casas Terapêuticas no município de Guarulhos....

ANS amplia cobertura para tratamento de autismo e outros transtornos

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) decidiu nesta quinta-feira (23) ampliar a cobertura dos planos de saúde para usuários com transtornos globais do...

Motoristas de ônibus anunciam greve em SP a partir da zero hora desta quarta

Os motoristas e cobradores de ônibus anunciam greve na cidade de São Paulo a partir da zero hora desta quarta-feira (28). Paralisação será total...

Vacina Mais: conselhos e OMS lançam campanha de incentivo à vacinação

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) lançou, nesta quarta-feira (29/6), em conjunto com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS) e os conselhos de Secretários...