PUBLICIDADE
InícioINCLUSÃOGuarulhos emite documento oficial para 1.400 pessoas com Transtorno do Espectro Autista...

Guarulhos emite documento oficial para 1.400 pessoas com Transtorno do Espectro Autista  

Publicado em
PUBLICIDADE

A Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão (SAI) já emitiu 1.400 Carteiras de Identificação de Pessoas com Transtorno do Especto Autista (Ciptea) desde outubro de 2022. O dado consta do balanço apresentado nesta quarta-feira-feira (3) pela pasta, integrante da Secretaria de Direitos Humanos.

O documento da pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA) tem o objetivo de garantir atenção integral, pronto atendimento e prioridade no acesso aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde educação e assistência social.

 

A Ciptea é emitida gratuitamente pela SAI e pode ser solicitada pela própria pessoa com TEA ou pelo responsável legal, sendo necessário apresentar originais e cópias dos seguintes documentos: RG, CPF, foto 3×4, número do Cartão SUS, NIS (Número de Identificação Social, usado para programas sociais, não sendo obrigatório), comprovante de endereço atualizado, relatório médico com indicação atualizada do CID (Classificação Internacional de Doenças) e do tipo sanguíneo, além de documento do responsável legal.

“Em 2023, a Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão alcançou marcos significativos, o que nos deixou felizes. Temos planos ainda maiores para este ano, reafirmando nosso compromisso com a inclusão. Agradecemos todos que tornaram essas conquistas possíveis e esperamos contar com o apoio contínuo da comunidade para promover uma Guarulhos mais inclusiva e acolhedora”, disse a subsecretária da pasta, Mayara Maia.

Outros serviços

A Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão realizou mais de 5.200 atendimentos por meio dos diversos serviços prestados em 2023, segundo o relatório. Um público de 989 pessoas, entre professores, estudantes e profissionais de empresas que trabalham no atendimento ao público participaram das oficinas do projeto Vivência – Conhecer para Acolher que visa combater o capacitismo e o bullying.

Através do projeto Práticas Educativas para Inclusão Social (Peis) da pessoa com deficiência visual foram feitos 583 atendimentos direitos, incluindo aulas de Braille, soroban, orientação e mobilidade, acompanhamentos em solicitações externas e encaminhamento para o mercado de trabalho.

A SAI promoveu também diversos eventos externos que diretamente alcançaram 836 pessoas com deficiência como as visitas ao Zoológico, sessão de cinema, Balada Inclusiva, Carnaval, ida à praia e exposição de fotos. Outro avanço foi os mais de 400 atendimentos da Central de Libras à pessoa surda, tanto de forma presencial como on-line.

A retomada da Virada Inclusiva após três anos em parceria com diversas secretarias municipais e com a Secretaria Estadual de Direitos da Pessoa com Deficiência foi uma das atividades de destaque no ano passado. Além disso, brinquedos adaptados para crianças com deficiência foram instalados no playground da praça ao lado do Centro Municipal de Educação e Artes (Cemear), no Macedo, no CEU Bonsucesso e CEU Pimentas, por meio de convênio com o governo estadual.

Formações de condutores e auxiliares do transporte escolar para o atendimento da pessoa com deficiência, encontros formativos com motoristas de ônibus municipais, apoio técnico à fiscalização com orientações específicas às normas de acessibilidade em obras e auxílios aos direitos da pessoa com deficiência estiveram ainda entre as atividades programadas no ano passado.

A Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão fica à rua Alberto Hinoto Bento, 49, Macedo, próxima à praça das Pedras, e atende pelos telefones (11) 2422-7376 e 2414-3685.

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE