PUBLICIDADE
InícioCIDADEOperação da GCM resgata urubu ferido por linha cortante

Operação da GCM resgata urubu ferido por linha cortante

Publicado em
PUBLICIDADE

Um urubu ferido por linha cortante com cerol, acuado e sangrando foi resgatado pela Inspetoria Ambiental da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos, no domingo (21), do quintal de uma casa na rua Miguel Tavares, Parque Flamengo. Os proprietários da residência ligaram para a Central 153 e solicitarem apoio à ave, que não conseguia voar.

Os agentes conseguiram manusear com cuidado o animal, utilizando técnicas adequadas, acondicionando-o em uma caixa de transporte. O urubu foi encaminhado na manhã da segunda-feira (22) ao Centro de Triagem e Recuperação de Animais Silvestres (Cetras) de São Paulo, onde receberá atendimento médico veterinário especializado.

 

Durante o fim de semana as equipes também combateram o uso de linhas cortantes, com cerol e chilena, em alguns pontos viciados, como o Jardim Adriana I e II e o Parque Linear Transguarulhense. Devido à fiscalização, a concentração de pessoas empinando pipas não ocorreu e os trabalhos continuarão nos próximos fins de semana.

Assassinos em potencial

Da mesma forma que a linha cortante feriu o urubu desta vez, poderia ter vitimado seres humanos, como tem acontecido com frequência. Muitos motociclistas têm se acidentado, vários deles vindo a falecer. Mesmo pedestres têm sido vítimas de acidentes com linhas de pipas. Diante de tantos fatos, nada justifica que pessoas inescrupulosas continuem usando linha chilena ou com cerol. Pior ainda é que há pais que empinam pipas com essas linhas junto com os filhos, transmitindo um mau exemplo a crianças e adolescentes. Quem empina pipas com linha cortante passa a ser um assassino em potencial, pois pode causar mortes a qualquer momento.

É importante que a GCM mapeie outros pontos viciados e intensifique a fiscalização, principalmente inibindo a comercialização dos produtos para a fabricação de linhas cortantes. A SDU (Secretaria de Desenvolvimento Urbano) precisa agir também para fechar estabelecimentos que insistem em vender linhas desse tipo e materiais para sua produção.

Denúncias de locais onde pessoas estejam usando linhas cortantes podem ser feitas pelo telefone 153.

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE