PUBLICIDADE
InícioCantinho LiterárioA Literatura deve reforçar a diversidade na Educação Infantil para aumentar a...

A Literatura deve reforçar a diversidade na Educação Infantil para aumentar a autoestima

Publicado em
PUBLICIDADE

A escritora infantil e jornalista Helena DeLuca aborda em artigo a questão da autoestima e da diversidade como pilares fundamentais para a construção de ambientes equilibrados e inclusivos, especialmente na Educação Infantil.

“Nessa fase crucial do desenvolvimento, é essencial que as crianças se sintam valorizadas, respeitadas e representadas em todas as suas singularidades. E a literatura, com seu poder de encantar e ensinar, desempenha um papel fundamental nesse processo, ao oferecer histórias que reforçam a autoestima e celebram a diversidade. A autoestima é um fator determinante para o bem-estar emocional e o desenvolvimento saudável das crianças. Estudos, como o realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), comprovam que a autoestima elevada está diretamente relacionada ao interesse pelas atividades, à segurança para se expressar e ao estabelecimento de relações saudáveis com os outros. Na Educação Infantil, onde a formação da identidade está em pleno processo, é crucial que a escola e a literatura desempenhem um papel ativo na promoção da autoestima”, defende.

Segundo ela, pesquisa da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal revela que a autoestima das crianças começa a se formar nessa fase, e a escola tem um papel significativo nesse processo.

“Portanto, é fundamental que as instituições de ensino adotem práticas pedagógicas que valorizem a individualidade de cada criança, reconheçam suas habilidades e características únicas, e ofereçam um ambiente acolhedor e afetivo, onde elas se sintam seguras para se expressar e se desenvolver plenamente”, reforça.

 

A diversidade é outra dimensão essencial para a formação de uma sociedade mais justa e inclusiva. Na Educação Infantil, é fundamental que as crianças sejam expostas a diferentes culturas, etnias, religiões, gêneros e realidades socioeconômicas, para que possam desenvolver empatia, respeito e valorização das diferenças. No entanto, dados do Censo Escolar de 2020, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), revelam que ainda há desafios a serem superados na promoção da diversidade na Educação Infantil.

A pesquisa do INEP aponta que 40% das escolas de Educação Infantil não possuem materiais didáticos que representam a diversidade, e 25% dos professores não se sentem preparados para lidar com a diversidade em sala de aula. Esses números evidenciam a necessidade de investimentos em formação continuada para os educadores e na produção de materiais didáticos que valorizem a diversidade, para que a literatura possa cumprir seu papel de promover a inclusão e a representatividade desde a infância.

A relação entre autoestima e diversidade também é objeto de estudos acadêmicos. Pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) mostra que crianças que frequentam escolas com maior diversidade étnico-racial têm maior autoestima, o que reforça a importância de criar ambientes educacionais inclusivos e representativos. Por outro lado, estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) aponta que crianças que são vítimas de bullying por serem diferentes têm menor autoestima, evidenciando os danos que a falta de respeito à diversidade pode causar.

A autora afirma que, diante desses dados, é inegável a importância de investir em práticas pedagógicas e materiais didáticos que promovam a autoestima e celebrem a diversidade na Educação Infantil.

“A literatura, com sua capacidade de transportar as crianças para universos mágicos e despertar sua imaginação, tem um poder transformador nesse sentido. Ao apresentar personagens diversos, histórias que abordam temas como inclusão, respeito às diferenças e valorização da identidade, a literatura não apenas enriquece o repertório das crianças, mas também contribui para a formação de indivíduos mais empáticos, conscientes e confiantes”, diz.

“Portanto, é fundamental que as escolas, os professores, as famílias e os órgãos responsáveis pela educação invistam em políticas e práticas que promovam a autoestima e a diversidade na Educação Infantil, reconhecendo a literatura como uma poderosa aliada nesse processo. Ao oferecer às crianças histórias que as representem, inspirem e as ajudem a compreender e valorizar a diversidade, estaremos construindo bases sólidas para uma sociedade mais justa, equilibrada e acolhedora”, conclui.

Ilustração de Letícia Lobato, no livro “Antecedentes da fundação de Guarulhos”, de Elton Soares de Oliveira (Carleto Editorial)

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE