Em coletiva, Guti garante que não loteará a Prefeitura

Coligação PSB-Rede-PPS-PSC pleiteará tempo na TV aberta no segundo turno

Em entrevista coletiva, junto com o vice Alexandre Zeitune (Rede), o candidato a prefeito pelo PSB, Guti, primeiro colocado na eleição de domingo, afirmou que aceita o apoio de quem estiver de acordo com seu programa de governo, mas que não fará loteamento de cargos na administração para que o apóiem.

Respondendo a perguntas dos jornalistas, disse que espera contar com o voto das pessoas que apostaram em Elói Pietá no primeiro turno, porque acreditar que “esses eleitores votaram em Elói e não no PT; no Elói, apesar do PT”. Mas que não quer o apoio do PT, pois prega “uma nova forma de fazer política e o PT, tanto em nível nacional quanto local, preferiu adotar a velha política do toma-lá-dá-cá, do clientelismo, e já está provado que isso não dá certo”.

Zeitune comentou que eles concluíram que os mais de um terço dos eleitores de Guarulhos que os escolheram querem uma nova mentalidade política: “Queremos ouvir a população e atuar em cima de princípios, de programa de atuação”.

A coligação “De Guarulhos por Guarulhos”, de Guti, elegeu apenas quatro vereadores, contra 13 da “Muda Guarulhos”, do seu adversário no segundo turno, Eli Corrêa Filho (DEM). Questionado sobre como dialogará com a Câmara, Guti respondeu que não quer tratar a Câmara como ela foi tratada: “Não pode ser ‘Toma dez cargos aqui e aperta o verde'”, declarou. “… A gente quer tratar a vereança como ela deve ser tratada, dialogar sempre. Expor o porquê estamos enviando [a proposta]. Foram raras as vezes que eu fui chamado para que eles explicassem o projeto e falassem para os vereadores: O que vocês pensam?”, completou.

Quanto a como será a campanha do segundo turno, Guti repetiu frase que utilizou durante o primeiro turno: “Não vou usar de populismo, de prometer o que não é possível fazer. A Prefeitura está falida. Tem de começar pondo pra funcionar o que está parado, terminar o que não foi concluído. Prometer é muito fácil. Mas é o jeito velho de fazer política. Não é nosso jeito. No segundo turno, não vou mudar. Vamos continuar falando a verdade”, afirmou.

Concluiu informando que a Coligação irá pleitear da Justiça Eleitoral que haja tempo de televisão no segundo turno, que é um direito previsto na legislação. “Principalmente não tendo segundo turno na Capital, nada mais justo que Guarulhos usufrua desse direito. Assim, com o mesmo tempo na TV, os dois candidatos poderão falar das propostas à população, que terá como avaliar melhor em quem deve votar”. A lei prevê que cidades que não tenham emissora geradora de TV aberta tenha transmissão de uma rede de outro município. No caso, Guarulhos receberia imagens de uma emissora de São Paulo.