Coluna do Carleto – Edição 365

Acessível?

Em uma cidade com o relevo de Guarulhos, as normas de acessibilidade são letra morta. Mesmo nas ruas centrais, devido aos aclives e declives, é praticamente impossível transitar em cadeira de rodas. As leis nesse sentido chegam a ser hipócritas.

Agora, quinzenal

Desde outubro de 2009, nós, da Carleto Editorial, produzimos a revista Weekend religiosamente, semana após semana. Foram 50 edições por ano, a cada sexta-feira. Porém, como a publicação depende exclusivamente da venda de anúncios, não podendo contar com nenhum outro tipo de receita, a empresa não vê alternativa neste momento que não seja passar a circular quinzenalmente, já que pouquíssimos anunciantes têm condições de participar todas as semanas.

Nosso compromisso

Nossas publicações jamais atrelaram-se a nenhum governo; sempre foram prestigiadas pela iniciativa privada, que atravessa imensas dificuldades. Reafirmarmos o compromisso de produzir uma revista com qualidade editorial, a serviço do leitor.

Vídeos no ar

Enquanto isso, nosso portal de notícias Click Guarulhos vem com novidades, incluindo vídeos informativos e opinativos, com foco na cidade, sua gente e os fatos que mexem com o dia a dia da população. Sempre que algo necessite de divulgação imediata, temos feito “lives” no Facebook, várias das quais têm obtido dezenas de milhares de visualizações.

Utilidade Pública

Nesse sentido, fiz algumas filmagens ao vivo, alertando para problemas no trânsito, por exemplo. Em um comentário, um internauta disse que foi salvo pelo vídeo orientando evitar a avenida Tiradentes, devido a um ônibus quebrado, na sexta-feira, pois fez caminho alternativo e pôde chegar em tempo para uma entrevista de emprego. Se foi útil para uma pessoa que seja, já valeu ter feito a postagem.

O time das Leis

A Câmara de Guarulhos iniciou nesta quinta-feira seu ano legislativo. Há 20 vereadores reeleitos, dois que retornam à edilidade, onze novos e a petista Janete Pietá, que nunca foi vereadora mas exerceu dois mandatos de deputada federal.

O que se espera

Os contribuintes, que são os que sustentam a estrutura da Câmara com os impostos que pagam direta ou indiretamente, esperam que os 34 vereadores exerçam com dignidade e muito trabalho os mandatos para os quais foram eleitos. Que se lembrem de que estão ali para representar os interesses coletivos, os do povo, e não para defender temas de financiadores de campanhas, nem para serem apêndices do Poder Executivo, ainda que sejam da base de apoio do prefeito.

Função primordial

É vital que apresentem projetos que sejam viáveis, que melhorem a qualidade de vida da população. E que nenhum interesse se sobreponha à prerrogativa que os vereadores têm de fiscalizar o Executivo. Para isso, precisam entender o Orçamento. Para isso, devem cercar-se de assessorias competentes, em vez de pagar apoio eleitoral.

Ideia repercute

O advogado Demóstenes Lopes Cordeiro sugeriu, no Facebook, que a Prefeitura assuma a área do shopping paralisado há mais de 25 anos na vila Fátima, instalando ali o Centro Administrativo Municipal. O vereador Eduardo Carneiro (PSB) reapresentou indicação que havia feito em 2009 nesse sentido. Talvez não haja viabilidade jurídica ou econômica para tal, mas racionalizar a máquina pública é essencial.

Agravamento

Além de buscar reduzir o grave déficit de moradias na cidade, a Secretaria de Habitação local terá de ser hábil e criativa para enfrentar problema que está crescendo devido à crise: a construção de barracos na beira de córregos e áreas de risco. Na rua Hungria, vila Flórida, surgiu nesta semana um novo núcleo em área indevida.