domingo, 26 setembro 2021
InícioCIDADEVereadores derrubam veto do prefeito em projeto sobre criação de cargos na...

Vereadores derrubam veto do prefeito em projeto sobre criação de cargos na Câmara

Vereadores da Câmara de Guarulhos rejeitaram o veto total do prefeito Guti ao PL 1500/2019, que define a criação de cargos e valores dos vencimentos base que compõem a estrutura administrativa e organizacional do Legislativo. Foram 28 votos a favor da derrubada do veto na Sessão Ordinária de terça-feira (18).

O projeto em questão, de autoria da Mesa da Câmara, propõe um plano de carreira e acesso aos servidores de cargos efetivos. “A promoção deverá seguir critérios de competência profissional e maturidade, por meio de avaliações periódicas e individuais.” De modo geral, para conseguir uma promoção, os servidores deverão esperar um período de quatro anos para passar por cada nível, ter obtido um mínimo de 70% na média das últimas quatro avaliações periódicas de desempenho e não ter sofrido nenhuma penalidade disciplinar durante o período avaliado.

Eduardo Carneiro (PSB), líder da base governista, foi um dos vereadores que encaminhou a derrubada do veto. Ele afirmou que defende a harmonia e independência dos Poderes, além de salientar que é natural ter pensamentos diversos na democracia. “A relação institucional entre a Câmara e o Executivo continua da mesma forma”, afirmou.

O presidente da Casa, Professor Jesus, deixou claro que foram realizados estudos de impacto financeiro para apresentar a proposta e que não há risco de ultrapassar o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos em folha de pagamento. Sobre a criação de cargos, Jesus explicou que existe essa necessidade porque muitos servidores se aposentaram e outros estão em processo. “Não há cargos comissionados. Vale ressaltar que são cargos de preenchimento por meio de concurso público”, disse o presidente.

Os vereadores Laércio Sandes (DEM) e Edmilson Souza (PT) também utilizaram a tribuna para encaminhar o voto contrário ao veto e sustentaram tratar-se de matéria de competência exclusiva do Poder Legislativo, não cabendo ao prefeito a interferência. Eles desqualificaram os argumentos do veto, sobretudo porque o ordenador de despesas é o presidente da Câmara e não o Poder Executivo.

Ainda durante os trabalhos da Sessão Ordinária, os parlamentares analisaram favoravelmente sete itens no Grande Expediente e outros quatro na Ordem do Dia.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,891FãsCurtir
1,510SeguidoresSeguir
1,444SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

CCJ do Senado aprova a PEC da reforma eleitoral sem a volta das coligações

Nesta quarta-feira (22), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma...

Presidente viaja aos Estados Unidos para assembleia da ONU

O presidente Jair Bolsonaro viajou neste domingo (19) para Nova York, nos Estados Unidos, onde participa da abertura da sessão de debates da 76ª Assembleia Geral...

Prefeito de Nova York ironiza Bolsonaro no Twitter e indica locais de vacinação

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, ironizou o presidente Jair Bolsonaro em sua conta oficial no Twitter, na noite desta segunda-feira (20)....

PF prende mulher que autorizou voo da Chapecoense em 2016

A Polícia Federal (PF) prendeu na última quinta-feira (23) a boliviana Celia Castedo Monasterio, controladora responsável pela análise e aprovação do plano de voo...

Em discurso na ONU, Bolsonaro defende tratamento sem eficácia contra Covid-19

Durante um discurso na abertura da 76ª Assembleia Geral da ONU, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido), defendeu o tratamento precoce contra a Covid-19...