terça-feira, 5 julho 2022
PUBLICIDADE
InícioARTIGOSQuando meu primeiro filho nasceu, passei a existir

Quando meu primeiro filho nasceu, passei a existir

 

No último dia 8 de agosto de 2019, quinta-feira, fez 45 anos que me tornei pai efetivamente, pois foi – também – no final da tarde daquela segunda quinta-feira de agosto de 1974, de um suave e inesquecível inverno, que veio ao mundo meu primeiro filho, que recebeu o nome de Junior – por escolha da própria mãe, já que para a minha espera seria uma menina, a Cíntia, que quinze meses depois, realmente, também nasceu e acabou aumentando nossa família, que se completaria com a presença do Alden, nosso querido caçula, seis longos anos depois. Vale recordar que entre a Cintia e o Alden, infelizmente, tivemos uma perda: nosso terceiro filho não sobreviveu mais que 54 dias.

Creio que para as mulheres que se tornam mãe, o nascimento do primeiro filho seja como uma verdadeira consagração, uma iniciação para a sua real natureza, já que a menina-mulher, pelo ato natural, deixa de existir para dar lugar a uma nova, especial e maravilhosa criatura, que a partir de então deixa transbordar as mais sublimes faculdades do Amor, que se revestem especialmente da renúncia, da dedicação e dos mais elevados atos de sacrifícios, em prol da sua cria, além da belíssima capacidade de intuir, perceber, sentir e se comunicar com a pequenina criatura que, sempre, está a necessitar e exigir.

Para o homem – talvez – seja, inicialmente, um misto de orgulho e de realização que nascem do mais puro instinto de sua própria preservação, já que vê – conscientemente ou não – no seu rebento a continuidade da vida e a perpetuação da sua espécie, embora possa sentir que, também, houve uma iniciação para um novo ciclo. Mas, de qualquer maneira, posso garantir – por experiência pessoal – que também os homens, com o nascimento de seu primeiro filho, se transformam ou, antes, se metamorfoseiam, já que seu caráter, também, a partir do momento mágico, sofre significativas mudanças que lhe trazem, quase que instantaneamente, mais responsabilidades, mais esperança e, também, força para lutar contra os obstáculos da Vida e subjugar as adversidades naturais, embora venha, também, em seguida, o receio, o medo! Medo de não conseguir realizar o que a vida, a partir de então, passa a lhe exigir. Medo de falhar, medo de errar e fraquejar! Medo do futuro e de não saber cumprir o que a Vida está a lhe propor.

Ao contrário – talvez – da mulher, que deixa sua natureza íntima fluir, o homem – principalmente se não tiver maturidade – se vê diante de um grande desafio e, de certa forma, da necessidade, agora, do próprio Mundo conquistar. Assim, com o nascer do primeiro filho, o novo pai – também, quase menino – se vê forçado a rapidamente interiormente crescer e, inevitavelmente, novos horizontes descortinar para muitas outras coisas para a sua família conquistar.

Este é o momento, de caráter muito especial, que o pai-menino se reconhece em seu próprio pai, naquele que também a vida lhe ofereceu. A ocasião em que lhe vem à mente, mais fortemente, os momentos especiais que passou, ao longo da vida, com aquele primeiro herói que o acolheu. E, no seu jovem coração vem morar, então, uma singela virtude que muitos a designação de Gratidão, embora eu creia que ela vá além, pois sua natureza nos leva a verdadeira comunhão com o “Pai Geral”, ou seja o próprio Criador!

Nasce aí – talvez pela metamorfose – um novo homem, o homem real!

A partir de então, começa uma nova jornada para a Alma do rapaz. Um caminhar, muitas vezes solitário, de um herói que é forçado, naturalmente, a desconhecidos mundos desbravar! Mas – posso novamente garantir – é, por outro lado, uma aventura eterna, inesquecível, transformadora e profundamente gratificante, já que a Vida passa a ter, realmente, razão e o sentido torna-se a própria Vida, que se transforma na mais sublime e divina das realizações!

Posso hoje, até mesmo, dizer: “Quando meu filho nasceu eu, também, passei a existir”!

*José Paulo Ferrari é psicólogo clínico, com especialidade em Saúde pela Unifesp e Hospital do Câncer

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,597SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Projeto Amigo Estou Aqui mobiliza jovens de Guarulhos contra a depressão

Aproximadamente 30 estudantes do ensino fundamental II e do ensino médio participaram nesta quarta-feira (29) do projeto Amigo Estou Aqui na Casa do Jovem,...

GCM comemora 15 anos de patrulhamento com cães policiais

Guarulhos comemorou o aniversário de 15 anos da criação da Inspetoria de Patrulhamento com Cães da Guarda Civil Municipal (GCM) nesta quinta-feira (30) em...

Com greve de ônibus na capital, rodízio será suspenso nesta quarta (29)

A Prefeitura de São Paulo divulgou nesta terça-feira (28) que caso a greve dos motoristas e cobradores de ônibus de fato ocorra nesta quarta-feira...

Guarulhos inicia ação de combate ao Aedes aegypti com o apoio do Tiro de...

A partir desta segunda-feira (4) até o final do mês a Prefeitura contará com o apoio de dez soldados do Tiro de Guerra de...

Conta de luz fica mais cara em 24 cidades paulistas

Consumidores de 24 cidades do estado de São Paulo, entre eles da capital paulista, vão pagar mais caro na sua conta de luz. O...