Guarulhos cria força-tarefa para prevenir infestação de escorpiões

Nesta quarta-feira (27) seis instâncias do governo municipal vão dar início a uma força-tarefa para prevenir o surgimento de escorpiões em áreas urbanas. A ação começará pelo Parque Continental, onde, às 9h, representantes da Defesa Civil, da Proguaru e das secretarias de Saúde, Serviços Públicos, Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano vão se concentrar no CEU Continental, de onde sairão para fazer o reconhecimento da área e definir as ações que cada um deverá realizar para evitar infestações.

Juntos eles farão o levantamento de todas as áreas públicas e particulares que propiciam a infestação de animais sinantrópicos, ou seja, aqueles que convivem com o homem de forma indesejada e são considerados “pragas” quando sua população aumenta, causando incômodo ou agravo à saúde da população. Além de orientar os moradores do bairro sobre a importância da adoção de medidas preventivas, os representantes das seis instâncias do governo também definirão questões como limpeza de terrenos, podas de vegetação e autuações.

Por isso, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano também participará da ação, uma vez que, em se tratando de terreno ou imóvel particular em desconformidade com o Código Municipal de Posturas, com acúmulo de mato, lixo e entulho, o proprietário será notificado para realizar a limpeza e, se não cumprir, será autuado. Já nas áreas públicas a intervenção será programada em conjunto com todas as instâncias.

Considerado uma região de habitat natural da espécie, o Parque Continental é o bairro que registrou dez chamados para captura de escorpiões no Centro de Controle de Zoonoses em 2018 e outros 23 de janeiro deste ano até o momento.  Esses animais vivem cerca de dois metros abaixo do solo e somente sobem para a superfície para acasalar e se alimentar, geralmente na primavera e no verão. Fora dessas épocas eles eventualmente podem subir à superfície quando o homem cava o solo.

Portanto as pessoas que moram nessas regiões devem ficar atentas e adotar algumas medidas preventivas para inibir o acesso deles às residências, eliminando condições no ambiente que possam oferecer abrigo e alimento, tais como manter quintais livres de objetos acumulados e resíduos de vegetais, vedar frestas, buracos, tampa de caixas de gordura e passagem de efluentes, instalar barreiras físicas em espaços como vãos de portas, bem como telas em janelas, ralos e canaletas de drenagem.

É importante também manter o lixo doméstico sempre fechado e dispensá-lo momentos antes da passagem do caminhão de coleta. Lixo aberto atrai moscas e baratas, alimentos dos escorpiões. Além disso, a população deve observar alguns cuidados para evitar acidentes, como utilizar luvas grossas de raspa de couro ou vaqueta para manipular objetos e inspecionar calçados e roupas antes de usá-los.