Coluna do Carleto – 10.01.2020

Avenida Dr. Renato Maia, na altura do cruzamento com a Papa João XXIII - Foto: Alexandre de Paulo/Click Guarulhos

E o pedestre?

Recebi críticas, muitas justas, quando publiquei comentário dizendo que está funcionando bem o amarelo piscante na confluência das avenidas Dr. Renato Andrade Maia e Papa João XXIII. Na verdade, o trânsito está fluindo bem, mas a razão principal para a remodelação do traçado viário ali continua não sendo atendida: os pedestres não têm vez. E eles deveriam ser prioridade. Portanto, senhores técnicos: importante pôr a cabeça para pensar em uma solução.

Sugestão


No entorno do Conjunto Residencial Jardim Santa Cecília, sempre há entulhos e detritos jogados nos terrenos e nas calçadas das ruas próximas. Salvo raras exceções, são ali deixados por pessoas que vivem da venda de recicláveis e descartam o que não lhes interessa. O ideal seria a Prefeitura instalar ali um PEV (Ponto de Entrega Voluntária). Seria uma forma de disciplinar ou, no mínimo, de incentivar a conduta correta, pois as pessoas que sobrevivem desse trabalho teriam um lugar para destinar os dejetos, sem danos ao meio ambiente. Pode-se alegar que instalar um PEV é barato, mas mantê-lo tem custo. Retruco dizendo que limpar periodicamente essas áreas abertas também requer recursos.

Sugestão – 2

Registro aqui outra sugestão, que já fiz verbalmente ao secretário Abdo Mazloum, do Meio Ambiente: promover entre os moradores daquele Conjunto Residencial um plantio de mudas, no qual as crianças participassem e se tornassem madrinhas das árvores. Vê-se que uma senhora, isoladamente, está cuidando de um canteiro em um pequeno trecho dali. Se o poder público incentivar, é possível transformar positivamente todo o bairro, pois bons exemplos costumam frutificar.

Cenário incerto

Começou o ano em que haverá eleições municipais e o cenário é ainda muito incerto. Observadores da cena política dão palpites, mas ninguém arrisca fazer apostas firmes em um ou outro nome. Supostos líderes de bairros, que antigamente davam as cartas em seus redutos, sabem que não exercem mais a mesma influência, porque as redes sociais são mais eficazes do que eles. Ainda assim, como galinhas soltas na natureza, vão ciscando num terreiro e em outro, à cata de migalhas. Como os provedores ainda não estão espalhando o milho, os tais líderes evitam firmar compromisso com alguém, preferindo manter as portas abertas aqui, ali e acolá. Quem viver verá.

Cenário incerto – 2

Inevitavelmente, os nomes mais cogitados para disputar para valer a cadeira de prefeito são o do próprio Guti, pela relevância de ter nas mãos a máquina administrativa; o do ex-prefeito Elói Pietá, pela antiga trajetória na cidade, e os do casal Corrêa – Eli e Fran –, pelo poderio econômico; entre os dois, quem estiver “melhor na fita” será lançado à Prefeitura. Pelo andar da carruagem, seria a vez dela. Porém, se o recall do nome do deputado mostrar mais viabilidade, é ele quem estará na urna eletrônica. Se for ela, pelo PSDB, provavelmente com vice do DEM. Se for ele, a dobrada se inverte.

Prós e contras

O grande trunfo de Guti é contar com informações exatas sobre a situação da Prefeitura e ter a caneta na mão para nomear, exonerar, autorizar gastos ou cortá-los. O nó que terá de desatar é o fato de ser governo e, com isso, carregar contra si a ira de boa parte da população, que se sente desassistida pelo poder público.

Prós e contras -2

Para Pietá, é positivo o fato de ser um nome conhecido por quase todo o eleitorado. Pesa negativamente o fato de ter tido já duas gestões, ter elegido o sucessor, cujas administrações deixaram más lembranças e, principalmente, ser do PT, partido que carrega uma imensa taxa de rejeição.

Prós e contras – 3


O poderio financeiro de Fran é ao mesmo tempo positivo e negativo, pois facilita para bancar a campanha, mas prejudica pela imagem de “dondoca”, que muitos veem nela. Embora nascida na cidade, o fato de não residir efetivamente em Guarulhos lhe atribui a pecha de forasteiro que minou as chances do marido em 2016.

Mais ninguém?


Embora sejam muitos os outros pré-candidatos, não têm sido considerados como muito viáveis. Essa análise pode ser equivocada, pois, se até agora ninguém daqueles três despontou como franco favorito, não se pode descartar que um quarto nome surja como azarão e encante o eleitorado.