Obras na antiga Tapetes Lourdes para instalação da Câmara começam nesta segunda-feira

A Câmara Municipal de Guarulhos retomará as obras de reforma e adaptação da antiga Fábrica Tapetes Lourdes para instalação do Legislativo. A Empresa VPP Engenharia Eireli, que tem 16 anos de experiência, será a responsável pela readequação do prédio e construção do plenário. O contrato foi assinado nesta sexta-feira, 10 de janeiro, na Câmara. A licitação foi homologada em 19 de dezembro de 2019.

Eficiência


O terreno localizado na Vila Augusta foi preparado pela Proguaru, na primeira fase do empreendimento.
O projeto prevê dois prédios principais de três andares, um prioritariamente legislativo e o outro, administrativo. No primeiro, a nova Casa oferecerá maior conforto para os vereadores e seus assessores, segundo o secretário de Administração, o advogado Cesar Aparecido Samsoniuk. “Os gabinetes serão mais espaçosos e equipados e haverá diversas salas de reuniões. Com isso os parlamentares poderão atender melhor os munícipes e autoridades, além dos trabalhos das comissões”, explica o diretor de Assuntos Administrativos, João Francisco Viseu de Barros.

O edifício também deverá contar com o departamento de pessoal, a diretoria legislativa, a comunicação e a TV Câmara, entre outros. No prédio administrativo, ficarão departamentos como os de informática, jurídico, compras e o almoxarifado, além do refeitório. “Hoje tudo se mistura nos dois prédios e, com a separação, haverá melhor eficiência nos fluxos de trabalho. O empreendimento terá total acessibilidade, em respeito às normas vigentes”, afirma Barros.

Entre os prédios ficará o plenário, cujo formato não deve ser diferente do atual. Os equipamentos, como painel de presença e aparelhos de votação, serão modernos. “Não ficaremos nada a dever às Câmaras das maiores cidades do Brasil, avalia Cesar Samsoniuk.

Uma parte da propriedade continuará intacta em um primeiro momento. Tanto pode vir a servir para uma futura ampliação, como ser utilizada por algum setor da Prefeitura. “Se o Legislativo puder colaborar para redução de gastos do dinheiro público, por que não?”, comentou o vereador Professor Jesus, presidente da Câmara.

Segundo ele afirmou, na cerimônia de assinatura do contrato de construção, a transferência do Legislativo para o novo imóvel vai gerar uma economia anual de R$ 3,7 milhões, sendo R$ 3,6 milhões referentes aos aluguéis que deixarão de ser pagos – R$ 300 mil por mês – e R$ 100 mil na redução de gastos com água e luz. Como o custo da obra está orçado em R$ 12 milhões, em menos de quatro anos o valor será ressarcido e revertido em superávit.

De acordo com o diretor da VPP Engenharia Eireli, Bassim Trabulse, a empresa esteve à frente de importantes edificações no Estado de São Paulo. No momento, é responsável pela construção de dois Centros Educacionais Unificados (CEUs) na Capital, hospitais e ginásios. “Segunda-feira, vamos iniciar a mobilização no canteiro de obras – garantiu Trabulse. Vamos encarar esse desafio com tranquilidade e entregar esse trabalho o mais rápido possível.”

“Todas as pessoas têm o sonho de conquistar a casa própria, o Legislativo também”, afirmou Jesus. Ele explicou que a demora na execução do projeto se justifica devido aos trâmites burocráticos e à necessidade de se fazer tudo mediante licitação; mas garantiu que o processo tem confiabilidade e transparência.

Desabafo

O presidente da Câmara fez um desabafo, lamentando alguns comentários postados nas redes sociais, segundo os quais a obra envolveria “roubalheira”. Disse entender que as pessoas falam sem conhecimento de causa, sem procurar entender os procecimentos e acabam maculando a moral de quem está à frente de uma administração. “Se não agem por má-fé, o fazem por desconhecimento, mas isso é muito triste. Queremos o melhor para a cidade e por mais que critiquem, faremos a obra e a entregaremos à população ainda este ano. Convidamos o Tribunal de Contas e o Ministério Público para nos acompanhar; essa nova sede será um marco na história do município”, concluiu.

Com texto-base de Priscila Ortega/CMG