Karla Maria lança O Peso do Jumbo neste sábado em Guarulhos

 

Escolhida como “escritora revelação” do Prêmio Guarulhos de Literatura em 2017, a jornalista Karla Maria lança neste sábado (15) seu novo livro, O Peso do JumboHistórias de uma repórter de dentro e fora do cárcere. Será a partir das 18h no Espaço Livre Café Bar, localizado na avenida Salgado Filho, 1.453.

Paulistana, Karla Maria está radicada em Guarulhos, onde trabalhou no jornal Folha Metropolitana e no site GuarulhosWeb. Escreveu também para os jornais O São PauloMetrô NewsAgora São Paulo e para as revistas Vice, Missões, Família Cristã e O Mensageiro de Santo Antônio. Recebeu duas vezes o Prêmio Dom Helder Câmara de Imprensa da CNBB (2012 e 2017). Seu primeiro livro, Mulheres Extraordinárias, pela Paulus Editora, é que lhe rendeu a vitória no Prêmio Guarulhos de Literatura. Pela mesma editora, em 2019, lançou o livro-reportagem Irmã Dulce: a santa brasileira que fez dos pobres sua vida.

Depois do lançamento do seu novo livro em São Paulo, ela comenta o que sente ao apresentá-lo a Guarulhos: “É uma alegria compartilhar este meu terceiro trabalho literário com os amigos e leitores daqui. Meu esforço de apuração nos presídios da cidade está apresentado nestas páginas e é importante falar daquilo que vi e vivi ali”.

A obra publicada pela Paulus Editora tem 256 páginas e uma linguagem envolvente. Trata-se de um livro-reportagem que faz do jornalismo literário uma ferramenta para compartilhar dados, bastidores e histórias sobre a realidade daqueles que estão envolvidos com o sistema penitenciário.

Karla levou cerca de dois anos na produção desse livro, entre pesquisas, entrevistas, escrita e revisão. “O objetivo de O Peso do Jumbo é levar informação verdadeira sobre o sistema carcerário brasileiro, que é envolto em desinformação e complexidade, um sistema que impacta na segurança pública, já que envolve não só vítimas e criminosos, mas também um universo de agentes penitenciários, policiais, juízes, familiares de pessoas presas, defensores de direitos humanos, religiosos, entre outros”, afirma.

O livro-reportagem denuncia o caos de um sistema que prende e não ressocializa aqueles que estão sob a tutela do Estado; ao contrário. “Espero que ao ler este livro as pessoas sintam o peso que a sociedade paga ao aprisionar pessoas sem possibilitar que elas se ressocializem, oferecendo mão de obra para o crime organizado. É preciso combater a falácia de que a segurança pública tem uma solução fácil, de que basta prender. Não basta”, aponta.

Foto: Luciney Martins