Jornalismo brasileiro perde Mariana Kalil

 

Morreu em Porto Alegre na manhã de domingo (22), aos 47 anos, a jornalista e escritora Mariana Kalil. Ela lutava contra um melanoma, uma forma agressiva de câncer de pele. 

Nascida em Porto Alegre (RS), viajou para vários países e morou também em São Paulo e Rio de Janeiro. Em Barcelona fez pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escola Superior de Imagem e Desenho.

Foi autora dos livros Peregrina de Araque: uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio, redigido após uma viagem para a produção de uma reportagem, e Vida Peregrina: uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado; e o livro de crônicas Tudo Tem uma Primeira Vez, todos pela editora Dublinense. 

Formada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Mariana Kalil trabalhou por duas vezes no Grupo RBS: assinou a coluna Contracapa, no Segundo Caderno, e foi editora da Revista Donna, onde escrevia crônicas bem-humoradas na coluna Por Aí. Também trabalhou em O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil, Época e IstoÉ e foi correspondente da BBC na Espanha. Por último, era colunista da Band TV e na Band News FM e diretora de conteúdo do site Mari Kalil, voltado a mulheres.