Bolsonaro prevê saques a supermercados e servidores sem salário se isolamento total continuar

 

Ao se deslocar para a videoconferência com os governadores do Sudeste, o presidente Jair Bolsonaro falou a jornalistas de vários veículos de comunicação que o aguardavam, a respeito do seu polêmico pronunciamento da noite de terça-feira.

Repetiu críticas aos governadores e prefeitos que terminaram fechamento do comércio e previu que muitas empresas terão dificuldades para pagar salários, o mesmo acontecendo com governos de todos os níveis para pagar os servidores públicos.

Bolsonaro também comentou que quando começar a faltar dinheiro para as famílias comprarem gêneros de primeira necessidade começarão a ocorrer saques a supermercados e outros comércios. E que os governos estaduais não conseguirão conter. Alertou que quando isso acontecer, não adiantará pedir ajuda ao governo federal, porque não terão.

Entre uma e outra resposta aos jornalistas, acusou a esquerda de criar instabilidade política para tentar chegar ao poder de forma antidemocrática.

Acesse o vídeo e confira